Notícias » Brasil

Justiça permite que esposa e filhas de Marcelo Odebrecht não usem mais o sobrenome da família

Após a empresa ter sido investigada na Operação Lava Jato, o nome Odebrecht ficou marcado no Brasil

Alana Sousa Publicado em 25/03/2021, às 11h30

Imagem do empresário Marcelo Odebrecht
Imagem do empresário Marcelo Odebrecht - Divulgação/Eduardo Knapp

Por decisão da Justiça, a esposa e as filhas do empresário Marcelo Odebrecht poderão retirar o sobrenome da família de seus documentos oficiais. A informação foi divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo na última quarta-feira, 24.

A partir de agora, Isabela Odebrecht atenderá por Isabela Cristina Alvarez. Enquanto as filhas do casal passarão a utilizar apenas o nome da mãe: Marianna Alvarez, Rafaella Alvarez e Gabriella Alvarez.

Desde que a empresa Odebrecht esteve envolvida na Operação Lava Jato, o sobrenome da família ficou marcado no país. A retirada do nome é mais comum em parentes de criminosos, como foi o caso do filho de Cristian Cravinhos, envolvido no caso Richthofen.

Em junho de 2015, a Odebrecht foi réu na 14ª fase da Operação Lava Jato. A construtora foi acusada de participar de um esquema de corrupção que envolveu fraude e licitações da Petrobras. Além disso, crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa levaram Marcelo a ser condenado a 19 anos e 4 meses de prisão; hoje ele cumpre o restante da sentença em prisão domiciliar.