Notícias » Crimes

‘Justiceiros da Fronteira’ fazem mais uma vítima no Paraguai

“Os Justiceiros estão de volta, avisamos que é só o começo da morte dos ladrões”, dizia o bilhete encontrado amarrado no corpo de um adolescente de 17 anos

Fabio Previdelli Publicado em 28/07/2021, às 15h42

Bilhete deixado no corpo da nova vítima
Bilhete deixado no corpo da nova vítima - Divulgação/ Polícia do Paraguai

Como noticiado mais cedo pela equipe do site do Aventuras na História, um casal foi morto na última segunda-feira, 26, na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, que faz fronteira com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. 

Na cabeça de uma das vítimas estava preso um papel assinado por um grupo que se autodenominou de “Justiceiros da Fronteira” — que assumiram a autoria do extermínio e ainda deixaram a seguinte mensagem: “Favor não roubar”. 

Agora, os Justiceiros parecem ter feito mais uma vítima. Segundo informações publicadas pelo G1, um adolescente de 17 anos, que não teve a identidade revelada, foi encontrado morto na manhã de hoje, 28, na mesma cidade dos crimes anteriores.  

De acordo com Jorge Vidallet, investigador da Polícia Nacional do Paraguai, o corpo do jovem foi localizado por moradores. O médico legista diz que as mãos do menino foram decepadas. Além disso, parte da pele entre seu tórax e o pescoço foi arrancada por mordidas de algum animal. Também foi identificado ferimentos feitos por uma faca.  

Assim como no caso anterior, o grupo também deixou um bilhete amarrado na vítima. “Os Justiceiros estão de volta, avisamos que é só o começo da morte dos ladrões”. 

À imprensa local, a mão do jovem afirmou que o grupo se enganou, defendendo que o filho era um sujeito trabalhador e honesto.