Notícias » Coreia do Norte

Kim Jong-Un é eleito, por unanimidade, secretário-geral do Partido dos Trabalhadores na Coreia do Norte

Segundo especialistas, novo título é apenas simbólico, refletindo uma vontade própria de consolidar seu status de liderança

Fabio Previdelli Publicado em 11/01/2021, às 12h05

Kim Jong-un durante um evento
Kim Jong-un durante um evento - Divulgação/Youtube

No último domingo, 10, Kim Jong-Un foi eleito, “por unanimidade”, secretário-geral do Partido dos Trabalhadores, informou a agência de notícias oficial norte-coreana KCNA. As informações foram repercutidas pelo UOL

Até então, Kim era ‘apenas’ presidente do país, no entanto, a nova função reflete uma vontade própria de fortalecer seu poder, segundo dizem alguns analistas. Há cinco anos, no último congresso do Partido dos Trabalhadores da Coreia (WPK), ele havia sido eleito presidente da sigla.  

Na ocasião, a nomeação foi vista como uma maneira dele consolidar seu status de liderança. “Todos os delegados expressaram seu total apoio”, informou o periódico, noticiando que a formalidade foi seguida de uma salva de palmas.  

Durante o congresso, na última quarta-feira, 6, Jong-Un se comprometeu a fortalecer as capacidades defensivas do país, que já é uma das grandes potências nucleares do mundo. Além do mais, em tom provocativo, o líder norte-coreano afirmou que os Estados Unidos são os “maiores inimigos” de sua nação

Especialistas dizem que os novos títulos e funções são altamente simbólicos. A mudança de título, por exemplo, "é outra forma indireta de reconhecer que os planos introduzidos em 2016, como o novo sistema de presidente, não funcionaram de verdade", disse Ahn Chan-il, desertor do país que virou pesquisador do Instituto Mundial de Estudos Norte-coreanos, em Seul. 

"Kim pretendia dar uma nova imagem (...) diferente da de seu pai - tornando-se 'presidente' -, mas ele parece sentir a necessidade de enfatizar seu vínculo com seu pai para consolidar sua liderança nestes tempos difíceis", explicou.