Notícias » Argentina

Legista afirma que coração de Maradona pesava meio quilo e estava muito dilatado

As informações da autópsia do craque foram divulgadas pelo jornal espanhol As

Wallacy Ferrari Publicado em 02/12/2020, às 11h39

Maradona atuando como treinador
Maradona atuando como treinador - Wikimedia Commons

Os dados do relatório de autópsia de Diego Maradona foram divulgados pelo jornal espanhol As na manhã desta quarta-feira, 2.

De acordo com a análise do médico legista John Broyad, o ex-atleta estava com o coração “muito dilatado” e pesando cerca de 500 gramas — sintomas associados a uma hipertrofia do órgão.

A análise primária, divulgada na tarde da morte do craque, apontava que a morte foi natural, sem sinais de violência.

Na constatação secundária, no entanto, as lesões no coração podem apontar a causa da parada cardiorrespiratória que causou o óbito no dia 25 de novembro deste ano.

A saúde de Maradona estava debilitada desde o início do mês de novembro, quando, três dias após completar 60 anos de idade, em 30 de outubro, o astro foi internado após uma hemorragia cerebral, sendo submetido a um procedimento de drenagem.

De acordo com o UOL, ele permaneceu hospitalizado devido a uma "baixa anímica, anemia e desidratação" e um quadro de abstinência devido ao vício em álcool.

Sobre Maradona

O jogador iniciou sua carreira no Argentinos Juniors, se profissionalizando em 1976, onde marcou 149 gols em 166 jogos. Depois disso, teve passagens marcantes no Barcelona-ESP e no Napoli-ITA, antes de retornar para a Agentina, onde encerrou a carreira com 446 gols por clubes. Pela Seleção Argentina, disputou 91 jogos, marcando 34 gols e vencendo uma Copa do Mundo.