Notícias » Arqueologia

Lembrete da morte: anel medieval macabro é encontrado no País de Gales

Segundo especialista, o artefato refletiria a alta mortalidade de sua época, além de reconhecer a "brevidade da vida”

Ingredi Brunato, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 03/04/2021, às 12h00

Fotografia mostrando anel de ouro medieval
Fotografia mostrando anel de ouro medieval - Divulgação / Museu Nacional de Gales

Varreduras utilizando detectores de metais no condado de Powys, que fica no País de Gales, revelaram nove curiosos artefatos medievais e pós-medievais, entre eles uma caveira esculpida. A descoberta do tesouro foi divulgada na última quinta-feira, 01, pelo pelo site britânico Daily Mail.

O ornamento, que é feito de ouro, possui ainda uma inscrição circulando a caveira: é o termo em latim “Memento Mori”, que significa “Lembre-se de que você deve morrer”. Assim, a joia teria uma função tão macabra quanto sua aparência sugere, servindo de lembrete da inevitabilidade da morte. 

Segundo o Museu Nacional de Gales, o objeto data do período entre os anos de 1550 e 1650. Outra conclusão dos estudiosos é que, tanto o anel, quanto os outros objetos pertenceriam a membros da alta sociedade galesa. 

“Essa descoberta aumenta nosso conhecimento das atitudes em relação à morte encontradas no início da Gales moderna. O sentimento do anel reflete a alta mortalidade do período, com a inscrição reconhecendo a brevidade da vida”, declarou o Dr. Mark Redknap, que trabalha na administração da coleção do museu, ainda segundo repercutido pelo Daily Mail.

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.