Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Letônia

Letônia envia à Ucrânia veículos apreendidos de motoristas bêbados

Veículos apreendidos estão sendo entregues aos militares ucranianos e transformados para funções médicas

por Giovanna Gomes

ggomes@caras.com.br

Publicado em 05/06/2024, às 16h21

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagem ilustrativa - Imagem de Nile por Pixabay
Imagem ilustrativa - Imagem de Nile por Pixabay

As autoridades da Letônia estão transformando veículos apreendidos em recursos valiosos para ajudar a Ucrânia a resistir à invasão russa. A medida visa enfrentar o problema da condução sob influência de álcool, que é endêmico no país e, ao mesmo tempo, apoiar Kiev.

Segundo informações do portal O Globo, os veículos apreendidos estão sendo adaptados e entregues aos militares ucranianos para possibilitar a evacuação de soldados feridos.

A Letônia, antiga república soviética e agora membro da OTAN e da União Europeia, é um dos principais apoiadores da Ucrânia e uma crítica fervorosa da vizinha Rússia. A nação báltica, vale dizer, assinou um acordo de segurança de 10 anos com Kiev e liderou iniciativas para fornecer milhares de drones ao exército ucraniano.

Acúmulo de veículos

Com os carros confiscados de motoristas bêbados se acumulando nos estacionamentos da polícia, o governo letão autorizou sua doação ao exército ucraniano, transformando um problema doméstico em um recurso estratégico para a defesa de um país aliado.

Cada fim de semana entregamos cerca de 30 a 40 carros da Letônia para a Ucrânia”, declarou Reinis Poznaks, fundador da organização sem fins lucrativos Agendum, que conduz os veículos até 2 mil km até seu destino.

No momento cerca de 100 carros confiscados de motoristas alcoolizados estão sendo reparados e adaptados em um estacionamento nos arredores da capital Riga antes de serem enviados para a linha de frente na Ucrânia. Até o momento, 1.500 veículos apreendidos foram enviados aos militares ucranianos.