Notícias » Crimes

Líder de poderosa máfia dos anos 1970 tem extradição solicitada pelo Brasil e é preso na Itália

Pertencente a uma família de tradição na organização criminosa, Leonardo Badalamenti poderá retornar às terras tupiniquins após a pandemia

Wallacy Ferrari Publicado em 05/08/2020, às 13h32

Fotografia de Leonardo Badalamenti, preso na Itália
Fotografia de Leonardo Badalamenti, preso na Itália - Divulgação

Foragido da justiça brasileira desde 2017, Leonardo Badalamenti, filho de um dos principais articuladores da máfia italiana durante a década de 1970, foi preso na Sicília, Itália, após um mandado internacional de detenção emitido pelo Brasil. Com 60 anos de idade, o fugitivo acumula acusações de tráfico de drogas e fraude bancária durante sua estadia em terras tupiniquins.

Em seu país-natal, o mafioso utilizava um nome falso e vivia tranquilamente na casa da mãe, na cidade litorânea de Castellammare del Golfo, como noticia a agência Reuters. Na manhã desta quarta-feira, 5, o homem foi capturado e manifestou tranquilidade, sendo levado para uma prisão em Palermo.

De lá, aguardará o processo de extradição, que pode ser desacelerado em decorrência da suspensão de voos internacionais pelo novo coronavírus. A primeira passagem de Leonardo no Brasil foi na década de 1980, motivada pelo irmão mais velho, onde se mantiveram até o início dos anos 1990.

O pai de Leonardo, Gaetano Badalamenti, foi líder de um grupo mafioso nos anos 1970 e ganhou fama após ordenar a morte de um jornalista que denunciou sua atuação criminosa. Em 1987 foi condenado por tráfico internacional de heroína nos EUA em um caso conhecido como “Conexão Pizza” e faleceu na prisão de Massachusetts, em 2005, aos 80 anos.