Notícias » Brasil

Líder espiritual Jair Tércio Cunha Costa é acusado de abusar sexualmente de 14 mulheres

Caso que corre em segredo de justiça foi denunciado pelo programa Fantástico da Rede Globo na noite de ontem, 02

Fabio Previdelli Publicado em 03/08/2020, às 17h25

O líder espiritual Jair Tércio Cunha Costa
O líder espiritual Jair Tércio Cunha Costa - Reprodução/ Fantástico/ TV Globo

O líder espiritual Jair Tércio Cunha Costa, ex-grão-mestre de uma loja da maçonaria, está sendo investigado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) por supostos abusos sexuais e psicológicos de 14 mulheres. O caso foi denunciado ontem, 2, pelo Fantástico e repercutido hoje pelo Universa, do UOL.

Jair Tércio, que desenvolveu uma doutrina pedagógica que é estudada em diversos retiros espirituais, nega todas as acusações feitas contra sua pessoa. Já a promotoria que investiga o caso não deu mais informações, pois, o processo corre sob segredo de justiça. A expectativa é que o órgão só se manifeste quando o processo for concluído.

A investigação contra Cunha Costa foi iniciada pelo projeto Justiceiras, que funciona como um projeto de apoio a mulheres que foram vítimas de violência. A primeira denuncia contra o líder espiritual foi feita por Tatiana de Amorim Badaró, que afirmou ao programa televisivo ter sido abusada de maneira psicológica e sexual por mais de uma década, entre os anos de 2002 e 2014.  

Além das denúncias que estão sendo apuradas pelo MP-BA, o programa da rede Globo também afirmou que há um boletim de ocorrência registrado contra um homem, provavelmente Jair Tércio, que teria mantido conversas com uma menor de idade.

A jovem teria questionado o suspeito se ele havia tirado sua virgindade e informou que sua mãe queria levá-la ao ginecologista. Como resposta, ela ouviu: "Você não vai. Esqueça isso, minha filha. Pelo amor de Deus, viu?", disse a voz, atribuída a Cunha Costa, que negou o assédio. "Comigo não é relação, não. Comigo foi carinho, foi amor", justificou-se.