Notícias » Cultura

Livro mostrará intimidade de Clarice Lispector através de cartas inéditas da autora

Obra Todas as Cartas, da editora Rocco, mostra relação de Lispector com outros escritores e resgata parte da memória da autora — que completará seu centenário em dezembro

Fabio Previdelli Publicado em 29/08/2020, às 09h49

A escritora Clarice Lispector
A escritora Clarice Lispector - Wikimedia Commons

O dia 10 de dezembro de 2020 marca o centenário da escritora Clarice Lispector. Ucraniana naturalizada brasileira, Lispector nasceu em uma família judia russa que sofreu as durezas da Guerra Civil. Em 1922, eles encontraram refúgio no Brasil e Clarice se tornou, anos depois, uma das escritoras mais influentes do século 20.

O legado da escritora é imensurável e sua memória, mesmo após mais de quarenta anos de sua morte, ainda é alvo de muito interesse popular. Como forma de resgatar parte disso, a editora Rocco lança, em 25 de setembro, o livro Todas as Cartas, volume de 864 páginas que reunirá correspondências da escritora — muitas das quais nunca vieram a público.

Revelando um pouco mais sobre a intimidade da escritora, a obra mostra a relação de Clarice com muitos escritores famosos como Sérgio Milliet e Mário de Andrade. “Tudo o que você escreve me emociona muito”, escreveu Lispector em uma das sete mensagens ao cronista Rubem Braga.

Já ao poeta João Cabral de Melo Neto, a escritora discute seus pensamentos sobre a profissão. “Cada vez mais acho, como você, que romance não é literatura”. A obra também mostrará um lado mais altruísta da escritora, que troca correspondências com autores que ainda estão começando sua carreira.

“Você tem mais coragem e escreve melhor do que eu”, diz Lispector em uma carta destinada ao jornalista Mora Fuentes, revelando que um de seus contos foi uma das melhores coisas que ela tinha lido atualmente.