Notícias » Monarquia

Livro sobre Meghan e Harry revela tensões e os bastidores do "Megxit"

A obra, que será lançada em agosto, mostra tensões que podem ter influenciado a saída do casal da família real britânica

Vanessa Centamori Publicado em 29/07/2020, às 14h36

Meghan Markle e Príncipe Harry
Meghan Markle e Príncipe Harry - Flickr

Finding freedom (“encontrando a liberdade”), o novo livro biográfico do Príncipe Harry e Meghan Markle, promete revelar detalhes de bastidores por trás do episódio chamado  "Megxit", que marca a saída do casal das exigências reais para viver uma vida mais reclusa.

Segundo o EL País, a obra é de autoria dos jornalistas Omid Scobie e Carolyn Durand, que "cobrem habitualmente a realeza britânica". Entretanto, para fazer o livro, a dupla não entrevistou os envolvidos diretamente. Ainda assim, afirmações de outras fontes ligadas à realeza baseiam a publicação.

O livro argumenta que Harry e Meghan não queriam abandonar a monarquia britânica, mas Harry acabou sendo colocado em segundo plano, em comparação com o Príncipe William. Uma falta de apoio similar teria caído em Meghan Markle quando o anúncio da renúnica foi feito. 

O Príncipe Harry, segundo a obra, pensou em consultar a Rainha Elizabeth II para agir como intermediária, entretanto desistiu desse plano por acreditar que a violação de protocolo "inflamaria" detratores dele e Meghan. “Consideravam que haviam tido esta conversa várias vezes durante o ano com diferentes membros da família real e estavam cansados de não serem levados a sério”, conta o relato de um familiar do casal, segundo a biografia. 

Tensões entre príncipes e princesas

Um outro problema foi que houve supostamente uma tensão entre Harry e William e suas esposas. Kate teria agido de modo frio e não ajudado Markle a adentrar o mundo da realeza com cortesia.  “Embora não fosse necessariamente sua responsabilidade, Kate Middleton ― esposa de William da Inglaterra ― fez pouco para reduzir a distância”, dizem os jornalistas no livro.

Middleton teria também considerado que ela e Meghan não tinham assuntos em comum. Todavia, elas “não estavam em guerra, mas existiram momentos incômodos”. Um desses climões foi o evento beneficente King Power Royal Charity Polo Day.“As carinhosas mães foram fotografadas juntas com seus filhos, mas mal trocaram uma palavra”, disseram os autores.

Kate Middleton e o Príncipe William / Crédito: Creative Commons 

 

Já em uma missa em Westminster, segundo o texto, uma tentativa sorridente de contato visual de Meghan Markle foi ignorada por Kate. Uma amiga de Markle teria dito que ela depois se sentiu “emocionalmente ferida e exausta” e “não podia nem imaginar querer voltar a pôr um pé em um ato real”.

Enquanto isso, o Príncipe Harry não teria gostado de comentários de William sobre Meghan. Harry se ofendeu, por exemplo, quando irmão lhe disse: “Use todo o tempo que precisar para conhecer esta garota” e ficou mais defensivo com relação à esposa. “Ele acredita que muita gente está contra eles, e fará tudo o que puder para mantê-la a salvo, mesmo que isso signifique se distanciar dessas pessoas”, conta o livro.