Notícias » Astronomia

Lixo interplanetário: NASA divulgada imagens de detritos deixados em Marte

A poluição da superfície marciana gerou debate entre internautas

Ingredi Brunato, sob supervisão de Wallacy Ferrari Publicado em 30/04/2022, às 10h56

Fotografia de lixo na superfície marciana
Fotografia de lixo na superfície marciana - Divulgação/ NASA

Imagens feitas pelo Ingenuity, helicóptero espacial da NASA que pousou em Marte em abril de 2021, mostram detritos deixados pelo Perseverance, o rover que está explorando o planeta vermelho em busca de sinais de vida extraterrestre. 

Nas fotografias, que foram publicadas através do Twitter oficial da agência na última quarta-feira, 27, é possível ver restos da cápsula e do paraquedas que garantiram a aterrissagem segura do robô terrestre. 

Alguns internautas, por sua vez, não reagiram de forma positiva à publicação: "Nós começamos a jogar nossa porcaria em outros planetas....", lamenta um usuário identificado como Dr Kan Gunawardena

"Ah, sim, já começamos a jogar lixo em outro planeta. Talvez uma das primeiras missões das sondas deveria ser coletar a bagunça criada por elas mesmas", aponta outro internauta, Ian Beardslee
Outra fotografia dos equipamentos citados / Crédito: Divulgação/ NASA

Perspectivas diferentes

A opinião não é unânime: em contraste com esses, existem também usuários defendendo que o lixo deixado na superfície marciana não é prejudicial. 

"O problema com a poluição é que afeta a vida selvagem e o ecossistema, nomeie para mim uma criatura do ecossistema marciano", replica alguém identificado como United Launch Aligator

Lixo espacial

Vale mencionar que, enquanto os detritos deixados por humanos em Marte são poucos, o lixo que circula a atmosfera terrestre é bem extenso. Satélites desativados, partes descartadas de foguetes espaciais e até mesmo ferramentas perdidas por astronautas orbitam nosso planeta aos montes, conforme informações repercutidas pelo The Guardian recentemente. 

Diante da situação, existe a preocupação de que o espaço próximo à Terra pode acabar muito "congestionado", ocasionando o risco de colisões durante lançamentos de novos objetos para fora da atmosfera, por exemplo.