Notícias » Europa

Lockdown para não vacinados gera ‘corrida’ para imunização contra covid-19 na Áustria

País registrou número recorde de infecções da doença

Isabela Barreiros Publicado em 17/11/2021, às 14h28

Imagem ilustrativa de imunizante
Imagem ilustrativa de imunizante - Getty Images

O lockdown imposto pelo governo da Áustria para pessoas não vacinadas acima de 12 anos fez com que uma “corrida” aos postos de vacinação fosse observada nos maiores centros urbanos no país. A medida começou a valer a partir da última segunda-feira, 15.

A Áustria registrou uma nova onda de contágios de covid-19, alcançando um número recorde. Para tentar conter o aumento das infecções, as autoridades decidiram implementar o confinamento para cerca de 2 milhões dos aproximadamente 9 milhões de habitantes.

A medida impõe que pessoas não imunizadas contra o vírus só poderão sair de suas casas em situações como trabalho ou para compras de itens essenciais. Eles já não têm permissão de entrar em restaurantes, hotéis e cabeleireiros.

Caso descumpram a regra, poderão ser obrigados a pagar uma multa de 500 euros (R$ 3.100) e, se não quiserem passar por fiscalizações do governo, o valor poderá ficar ainda maior, chegando a até 1.450 euros (R$ 9 mil), segundo o UOL.

Por isso, a corrida pela vacina vem sendo observada nos centros de imunização do país, que registrou o maior número semanal de vacinação desde o início de julho; apenas na última semana, quase 130 mil pessoas receberam a dose contra a covid-19.

"Vimos um aumento significativo de pessoas querendo receber sua vacina contra covid-19", afirmou ao jornal britânico The Independent uma voluntária da Ordem de Malta, que colabora para a campanha de vacinação do país.

Para o chanceler austríaco Alexander Schallenber, a taxa de vacinação completa de 65% da população é "vergonhosamente baixa". Na Europa, Espanha conta com 79% e França 75%, por exemplo.