Notícias » Brasil

Loja de antiguidades em Santa Catarina é investigada por apologia ao nazismo

Após denúncia, a polícia civil do estado abriu um inquérito para determinar se o local vende objetos proibidos pela lei

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 10/08/2021, às 17h05

Fotografia de busto de Hitler
Fotografia de busto de Hitler - Divulgação / Polícia Civil de Santa Catarina

Em Santa Catarina, uma loja de antiguidades está sendo investigada pela polícia civil por possivelmente comercializar produtos que fariam apologia ao nazismo. O caso foi repercutido pelo UOL nesta terça-feira, 10. 

A apuração foi iniciada após uma denúncia feita por um turista no último domingo, 8. O denunciante, que foi mantido anônimo, relatou aos oficiais ter visto um busto de Adolf Hitler e diversos objetos contendo suásticas à venda no local, que também é anexado ao Museu da Cultura Italiana. 

Fotografia de um dos objetos que teriam sido supostamente encontrados no local / Divulgação / Polícia Civil de Santa Catarina

 

Outro item citado na denúncia é uma placa que apresentava uma suástica e os dizeres “Eintritt Verboten”, que significa “Entrada Proibida” em alemão. Para fornecer embasamento às suas palavras, o turista tinha ainda fotografias dos objetos. 

A apologia ao nazismo constitui um crime punível com até três anos de prisão para a lei brasileira. É proibido fabricar, vender ou distribuir símbolos ou itens que divulguem a ideologia nazista, incluindo, portanto, suásticas.