Notícias » EUA

Nos EUA, loja de armas de fogo anuncia liquidação de "volta às aulas" com 50% de desconto

Após o massacre de El Paso, o estabelecimento causou polêmica no Texas. A marca se posicionou sobre o episódio

André Nogueira Publicado em 20/08/2019, às 11h00

None
Reprodução

Uma loja de armas no leste do Texas, EUA, causou polêmica ao relacionar a venda de armamento com retorno das aulas no país. A insólita piada faz referência aos últimos massacres ocorridos no país, em especial El Paso (TX) e Dayton (OH), em que 32 pessoas morreram a tiros no interior de escolas.

“Liquidação de volta às aulas, de 13 a 18 de agosto, 50% de desconto”, anuncia o letreiro da loja (originalmente em inglês). O estabelecimento, chamado Boyert Shooting Centar, gerou angústia e insatisfação entre moradores da região.

Além de armas, a loja oferece cursos e espaço para tiro / Crédito: Boyert

 

A Boyert está criando diversas promoções com preços baixos e facilitações do acesso a armas militares, como rifles do exército. Enquanto muita gente se revolta com a falta de empatia da empresa, muitos não se importaram com a fala e se posicionam em defesa da loja nas redes sociais.

Diante de tamanha polêmica, a Boyert respondeu à situação, relacionando armas e escolas à defesa dos professores do Texas.

“Temos amigos e familiares que são professores e nossa maneira de chegar e agradecer é oferecer uma promoção de verão de cursos de treinamento com desconto, armas de fogo e acessórios. Muitos texanos não estão cientes, mas agora é legal esconder o carregamento [de armas] em algumas faculdades, e para professores em certos distritos escolares esconder o carregamento também. Estamos encerrando o programa que estamos desenvolvendo desde o início de junho, com uma grande venda em benefício de todos.”