Notícias » Astronomia

A Lua pode estar 'enferrujada' - e a culpa é da Terra, indica estudo

Cientistas encontraram ferro oxidado na superfície lunar, e especulam que ventos solares podem ter soprado parte da atmosfera terrestre na direção da Lua

Ingredi Brunato Publicado em 02/09/2020, às 17h19

Fotografia da Lua.
Fotografia da Lua. - Wikimedia Commons

Um estudo publicado hoje, 2, na Science Advances relata a descoberta de minerais de ferro oxidado na superfície lunar. O achado é inesperado. Isso porque a Lua é desprovida de oxigênio, de forma que o ferro encontrado no satélite costuma estar no estado puro, e não enferrujado como acontece no nosso planeta. 

Para tornar ainda mais estranho, a superfície da Lua ainda recebe ventos solares cheios de hidrogênio, que atuam de forma contrária à oxidação. Então, como isso teria acontecido? Para os condutores do estudo, a culpa seria da Terra. 

“Nossa hipótese é que a hematita [ferro oxidado] lunar é formada através da oxidação do ferro da superfície lunar pelo oxigênio da atmosfera superior da Terra que foi continuamente soprado para a superfície lunar pelo vento solar quando a Lua está na cauda magnética da Terra durante os últimos bilhões de anos,” disse Chuai Li, líder da pesquisa. 

Li, que é pesquisador assistente do Instituto Hawaii de Geofísica e Planetologia, também participou de outro estudo, em 2018, em que foi descoberta água no estado sólido nas regiões polares da Lua. Foi indo além em suas investigações que ele identificou hematita, nome dado ao ferro oxidado. 

"Esta descoberta irá remodelar nosso conhecimento sobre as regiões polares da Lua", complementa ainda o cientista, "A Terra pode ter desempenhado um papel importante na evolução da superfície da Lua."