Notícias » Brasil

Luciano Huck nega sua candidatura para a Presidência em 2022

Em entrevista ao programa 'Conversa com Bial', o apresentador do 'Caldeirão' explicou que não planeja chegar ao Planalto

Pamela Malva Publicado em 16/06/2021, às 14h00

Fotografia de Luciano Huck em abril de 2019
Fotografia de Luciano Huck em abril de 2019 - Romério Cunha/ Agência Brasil/ Creative Commons/ Wikimedia Commons

Na madrugada desta quarta-feira, 16, Luciano Huck deu uma entrevista reveladora ao programa 'Conversa com Bial', da TV Globo. Além de anunciar que vai comandar um novo programa aos domingos na emissora, o apresentador ainda disse que não irá se candidatar à presidência em 2022, como sugeriam algumas especulações.

"Tenho certeza de que posso contribuir muito para o País estando nos domingos da Globo e fazendo um programa que se conecte com as pessoas, que ouça as pessoas, que traga a esperança de volta e resgate nossa autoestima", afirmou o apresentador. "Mas isso não quer dizer que eu estou fora do debate público.”

Durante a conversa, Luciano ainda afirmou que conheceu muitas histórias nos seus 21 anos de Caldeirão, em uma trajetória que classificou como "mais política do que partidária", e que isso teria o feito pensar em soluções para diversos problemas. Mesmo assim, ele não pensa em assumir o cargo no Palácio do Planalto em 2022.

Luciano Huck em entrevista para o programa Conversa com Bial / Crédito: Divulgação/Instagram/@lucianohuck

 

"Eu nunca me lancei oficialmente como candidato a nada, para deixar claro, então não estou retirando uma candidatura", esclareceu Luciano, negando boatos de que ele seria um forte candidato no ano que vem. Durante a entrevista, contudo, ele não se esquivou de perguntas sobre a atual gestão política do Brasil.

Nesse sentido, o empresário de 49 anos criticou a recente tentativa de politização das Forças Armadas, um debate que Luciano considera "muito importante na defesa da democracia". “Acho arriscado colocar em risco essa relação por projetos pessoais e partidários que se sobrepõem à missão dos militares", finalizou o apresentador.