Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Bolsonarista

Mãe de bolsonarista que matou apoiador do PT desabafa: 'Nada mais explica essa tragédia'

Mãe do bolsonarista que matou filiado do PT no sábado, 9, falou sobre o crime pela primeira vez

Redação Publicado em 11/07/2022, às 18h17

Jorge José da Rocha Guaranho - Divulgação/ Arquivo Pessoal
Jorge José da Rocha Guaranho - Divulgação/ Arquivo Pessoal

Na noite do último sábado, 9, conforme relatado pela equipe do site do Aventuras na História, o policial penal e bolsonarista Jorge José da Rocha Guaranho invadiu a festa de aniversário de Marcelo Arruda e o matou a tiros. Arruda era filiado ao Partido dos Trabalhadores e fez uma festa temática do PT. 

Em entrevista ao UOL, a comerciante Dalvalice Rosa, mãe de Jorge José, falou sobre a ação do filho. "Estamos sem chão. O que aconteceu tem a ver com extremismo e intolerância política. Eles não se conheciam, e nada mais explica essa tragédia".

O crime ocorreu na Associação Recreativa Esportiva Segurança Física (Aresf), onde Arruda celebrava seus 50 anos com decorações com imagens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Guaranho teria se dirigido até o local após um jantar com sua esposa e um bebê de cerca de 3 meses. 

Segundo Dalvalice, o filho ainda teria tocado músicas de apoio ao presidente Jair Bolsonaro enquanto realizava uma ronda de carro pelo clube, do qual ele é sócio. Registros da Polícia Civil apontam que o bolsonarista ainda teria feito ameaças de morte a participantes do evento. 

A esposa de Jorge José teria pedido para o marido parar com as provocações e ir embora, algo que aconteceu após Arruda jogar pedras no veículo. O policial penal apontou uma arma para a direção do aniversariante, mas não disparou. 20 minutos depois, porém, ele retornou ao local sozinho, foi aí que o tiroteio começou.

Jorge José da Rocha Guaranho está internado

Aos gritos, Jorge José da Rocha Guaranho afirmava que mataria todos presentes no local. Ele tirou a vida de Marcelo Arruda com três tiros. A vítima dos disparos revidou e Jorge acabou sendo levado para o hospital, onde se encontra em estado grave, conforme dito pela Polícia Civil, via CNN Brasil.

Quando a notícia da tragédia foi divulgada, a Polícia Civil relatou a morte de Jorge, contudo, em outra nota, porém, foi dito que o sujeito está internado. "A Polícia Civil está investigando a morte do guarda municipal Marcelo Aloizio de Arruda. Ele e o policial penal federal Jorge Jose da Rocha Guaranho se desentenderam durante a festa de aniversário de Arruda".

"Os dois acabaram baleados, Guaranho segue internado em estado grave. Imagens estão sendo analisadas e testemunhas sendo ouvidas”, diz a Secretaria da Segurança Pública do Paraná através da nota, conforme divulgado pela CNN.