Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Oceano

Maior recife de coral de águas profundas do mundo é encontrado na costa dos EUA

Um projeto recente mapeou as águas profundas do sudeste dos Estados Unidos e encontrou milhões de hectares de corais de água fria

Redação Publicado em 27/01/2024, às 10h56

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagem do coral Desmophyllum pertusum, um dos mais presentes no recife - Reprodução/Flickr/NOAA Ocean Exploration
Imagem do coral Desmophyllum pertusum, um dos mais presentes no recife - Reprodução/Flickr/NOAA Ocean Exploration

Novo mapeamento do leito marinho da costa sudeste dos Estados Unidos revelou a existência do maior recife de coral de águas profundas do mundo. Os corais, de aparência fantasmagórica e tonalidade escura, abrigam uma grande diversidade de criaturas marinhas até então desconhecidas, segundo os pesquisadores.

Os cientistas envolvidos no estudo, publicado no dia 12 de janeiro na revista científica Geomatics, utilizaram informações de 31 mapeamentos com sonar multifeixe e 23 expedições submersíveis para criar uma representação cartográfica do Planalto Blake. Essa vasta plataforma inclinada está localizada a aproximadamente 160 quilômetros da costa, ao longo do litoral dos EUA, entre a Carolina do Norte e a Flórida.

Esses novos mapas revelaram a existência de inúmeros “montes” de corais de águas profundas, também conhecidos como corais de água fria, distribuídos uma extensa área de 2,6 milhões de hectares e situada entre 500 e 1.000 metros abaixo da superfície. A maior concentração de corais foi identificada em uma região batizada de “Million Mounds”, que se expande por aproximadamente 254 quilômetros de comprimento e 42 de largura.

Conforme repercutido pela Live Science, os pesquisadores afirmaram em um e-mail ao portal que esta rede de corais é “o maior habitat de recife de coral em águas profundas descoberto até hoje”. Desde 1960, os pesquisadores marinhos sabem que o Planalto Blake é lar de corais de águas profundas. Porém, eles não tinham acesso à tecnologia e financiamento necessários para avaliar sua abundância. 

Outros detalhes

O coral encontra-se diretamente sob a Corrente do Golfo, uma corrente profunda e rica em nutrientes de água quente que flui para o norte ao longo da costa leste dos Estados Unidos. Os cientistas acreditam que essa “autoestrada” subterrânea fornece aos corais toda a nutrição necessária para prosperarem em concentrações tão grandes.

Os recifes são majoritariamente compostos pela espécie de coral Desmophyllum pertusum, com uma pequena presença dos gêneros Enallopsammia e Madrepora. Essas poucas espécies servem de habitat para muitas outras criaturas, como crustáceos, esponjas, enguias, tubarões, polvos, peixes-espada, estrelas-do-mar e vermes. Além disso, espécies de peixes comercialmente importantes, como a pescada, também são encontradas nesse ecossistema.

É importante ressaltar que os recifes mapeados no estudo então localizados na Área de Habitat de Particular Preocupação, uma região protegida desde 2010. Ou seja, os corais estão a salvo das práticas destrutivas de pesca no fundo do mar, que ameaçam outros recifes em todo o mundo.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!