Notícias » Crimes

Mais 8 mulheres denunciam João de Deus por abuso sexual

Denúncias foram recebidas pelo Ministério Público de Goiás (MPGO) na última sexta-feira, 13

Fabio Previdelli Publicado em 16/08/2021, às 12h14

O médium João de Deus
O médium João de Deus - Divulgação/YouTube/MOV (UOL)

Na última sexta-feira, 13, o Ministério Público de Goiás (MPGO) recebeu, pela 15ª vez, uma denúncia contra João Teixeira Faria, popularmente conhecido como João de Deus. Desta vez, oito mulheres o acusam por estupro de vulnerável

O tipo penal se dá, de acordo com o MPGO, pelo fato das vítimas estarem em uma situação de fragilidade emocional quando foram abusadas pelo médium. Todas elas recebiam atendimento espiritual na Casa Dom Inácio de Loyola, localizada em Abadiânia, Goiás.  

Segundo relata matéria publicada pelo UOL, os crimes ocorreram entre 1986 e 2017. O promotor de Justiça Luciano Miranda Meireles, que coordenou uma força-tarefa do MPGO, no fim de 2018, para investigar os crimes cometidos pelo médium, assinou essa nova denúncia.  

A acusação ainda menciona outras 44 vítimas, mas elas são citadas no processo só como testemunhas. Isso se dá, conforme explica o UOL, pelos crimes já terem prescrito.  

A prisão de João de Deus 

Em dezembro de 2018, João Teixeira Faria foi preso após ser condenado a 65 anos e 10 meses. Porém, desde março do ano passado, ele cumpre prisão domiciliar por conta da pandemia do novo coronavírus, visto que o médium tem 79 anos e possui comorbidades, o que o coloca no grupo de risco da covid-19.