Notícias » Ucrânia

Mais da metade das crianças ucranianas ficaram desabrigadas, diz Unicef

"A guerra provocou um dos maiores e mais rápidos deslocamentos de crianças desde a Segunda Guerra Mundial", diz diretora geral

Ingredi Brunato, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 24/03/2022, às 10h11

Fotografia meramente ilustrativa
Fotografia meramente ilustrativa - Divulgação/ Pixabay/ cocoandwifi

O Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para a Infância (Unicef) atualizou nesta quinta-feira, 24, os dados que tem coletado a respeito da situação das crianças ucranianas em meio à invasão da Rússia

"Um mês de guerra na Ucrânia provocou o deslocamento de 4,3 milhões de crianças, mais da metade da população infantil do país, calculada em 7,5 milhões. A guerra provocou um dos maiores e mais rápidos deslocamentos de crianças desde a Segunda Guerra Mundial", declarou Catherine Russel, que é a diretora geral do órgão das Nações Unidas, conforme repercutido pelo UOL. 

A situação de conflito expõe os pequenos a uma série de riscos, que vão desde a separação deles de seus pais, até “violência, exploração sexual e tráfico humano”, afirmou James Elder, o representante da Unicef, em um comunicado de 16 de março. 

Neste momento, a guerra da Rússia contra a Ucrânia já dura um mês, uma vez que começou no dia 24 de fevereiro. Inúmeras negociações foram feitas entre os governos dos dois países, porém sem sucesso.

Enquanto isso, diversas nações impuseram sanções econômicas ao território russo na tentativa de fazer o Kremlin abandonar a invasão, no entanto, até agora, essa estratégia também não gerou resultados concretos. 

"É uma triste realidade que corre o risco de ter consequências duradouras para as próximas gerações. A segurança das crianças, seu bem-estar e o acesso aos serviços essenciais estão ameaçados por uma violência horrível e ininterrupta", concluiu Russel