Notícias » Brasil

Mais de 1.000 vestígios históricos são encontrados às margens de rio do Amapá

Os artefatos encontrados ainda não foram datados e contradizem crença de pesquisadores de que não haviam populações habitando o local no passado

Caio Tortamano Publicado em 17/02/2020, às 16h08

Pesquisador fotografando sítio arqueológico no Amapá
Pesquisador fotografando sítio arqueológico no Amapá - Divulgação/ Nuparq

Às margens do Rio Araguari, no Amapá, mais de mil vestígios arqueológicos foram encontrados pelo Núcleo de Pesquisa Arqueológica (Nuparq), do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá. Entre os achados, estão pedaços de cerâmica e objetos de pedra lascada e polida.

A quantidade de objetos encontrados indica a presença perene de populações na região, algo que não era ponderado pelos historiadores em pesquisas anteriores. O Araguari e suas margens já dispõem de mais de 20 sítios arqueológicos. Os fragmentos mais recentes foram localizados em um terreno familiar.

Itens encontrados ás margens do Rio Araguari / Crédito: Divulgação/ Nuparq

 

A função das relíquias encontradas, entretanto, ainda é uma incógnita para os pesquisadores envolvidos na descoberta. Além disso, ainda não se sabe exatamente qual a etnia dos nativos que teriam deixado os itens para trás. 

As pesquisas no local serão iniciados após a apresentação de um projeto científico envolvendo o local para que os objetos possam ser retirados e estudados. Até o momento, só foi feito o reconhecimento e registro exato de onde os itens foram descobertos.