Notícias » Arqueologia

Mais de 6,5 mil moedas: A saga do tesouro medieval encontrado recentemente na Polônia

Com auxílio da comunidade local, foi possível alcançar um dos artefatos mais impressionantes do país europeu no final de 2020

Wallacy Ferrari Publicado em 25/02/2021, às 10h05

Moedas de denário encontradas com pepitas de prata
Moedas de denário encontradas com pepitas de prata - Adam Kędzierski

Imagine encontrar um tesouro medieval perdido, repleto de metais preciosos que carregam um importante significado regional, sem registros há quase um século?

Foi o que o arqueólogo Adam Kędzierski teve a oportunidade de desbravar no vilarejo de Słuszków, no centro-oeste da Polônia. No entanto, a busca pelo tal tesouro foi muito mais extensa. Inicialmente, Kędzierski consultou os dados do Instituto de Arqueologia e Etnologia da Academia Polonesa de Ciências.

Em novembro de 2020, o pesquisador conseguiu acessar o vilarejo onde os últimos registros de sua localização foram demarcados — porém, sem orientações claras, Adam teve de arranjar ajuda de residentes para se guiar. O principal auxiliador foi um velho morador chamado Jan Stachowiak, padre regional, como informa o portal Live Science.

O cidadão de Słuszków explicou ao arqueólogo que a possível localização de um tesouro era especulada na região há décadas, orientando que uma busca fosse feita com detector de metais e levou Adam na região.

Para a alegria do mesmo, o equipamento apontou que havia presença de metais em um pequeno espaço na área rural da cidade.

Detector de metais registra o achado dos tesouros / Crédito: Adam Kędzierski

 

Achado histórico

Reunido com colegas de pesquisa, Kędzierski iniciou uma pequena escavação pouco após a detecção. Em apenas 30 centímetros abaixo do solo, o grupo localizou um vaso de cerâmica repleto de 'tesouros' medievais, contendo impressionantes anéis de ouro com pedras e inscrições polonesas e, principalmente, moedas.

Visando a segurança dos objetos, o pequeno grupo solicitou o amparo de bombeiros voluntários para a retirada e armazenamento dos itens em segurança, como noticiou o jornal polonês The First News.

Eles realizaram a retirada e identificaram que havia dezenas de denários — moedas de prata de maior circulação no Império Romano.

A contagem dos denários, entretanto, surpreendeu até mesmo os estudiosos envolvidos; o vaso resgatado armazenava mais de 6,5 mil moedas antigas, sendo acompanhadas por itens com colorações distintas, sendo a maioria delas feita de maneira artesanal. Tratava-se do maior achado do tipo na história do país.

Alguns dos itens encontrados durante a escavação / Crédito: Adam Kędzierski

 

Análise dos itens

A equipe de análise guiada por Adam conseguiu datar os denários do final do século 11 até o início do século 12, espalhadas com diversas outras moedas antigas da República Tcheca, Dinamarca, Hungria e Alemanha. Uma das alemãs tratava-se de um raríssimo denário que compreende o reinado de Henrique III.

Raridades entre as moedas não faltaram; há denários de Sieciech, um estadista polonês que serviu ao duque da Polônia Władysław I Herman, durante os anos de 1079 e 1102. As moedas também estão espalhadas junto a pequenas pepitas de prata, que não foram analisadas a ponto de concluir de são restos de moedas ou o metal em sua forma nativa.

Os anéis de ouro também chamam a atenção pelo fato de que era rara a produção de itens com o metal precioso no país durante o período medieval, como explicou Adam ao Live Science.

De acordo com o pesquisador, o tesouro pode ter pertencido a Dobroniega Maria, filha de Vladimir o Grande, que teria passado o artefato ao neto, Zbigniew, como presente de casamento.



+Saiba mais sobre arqueologia por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Arqueologia, de Pedro Paulo Funari (2003) - https://amzn.to/36N44tI

Uma breve história da arqueologia, de Brian Fagan (2019) - https://amzn.to/2GHGaWg

Descobrindo a arqueologia: o que os mortos podem nos contar sobre a vida?, de Alecsandra Fernandes (2014) - https://amzn.to/36QkWjD

Manual de Arqueologia Pré-histórica, de Nuno Ferreira Bicho (2011) - https://amzn.to/2S58oPL

História do Pensamento Arqueológico, de Bruce G. Trigger (2011) - https://amzn.to/34tKEeb

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W