Notícias » Estados Unidos

Mais de 7.000 sacos: Para ajudar o meio ambiente, homem passa uma década coletando lixo

Daniel Toben percebeu, em 2009, um grande acúmulo de lixo ao seu redor e desde então não parou mais

Caio Tortamano Publicado em 28/07/2020, às 17h02

Daniel Toben após uma de suas coletas
Daniel Toben após uma de suas coletas - Divulgação - Instagram

Nos Estados Unidos, um homem surpreendeu a internet. Ele começou a coletar lixo por conta própria e, em suas contas, já juntou mais de 7 mil sacos de lixo em 10 anos. A conta, entretanto, deve ser muito maior.

Daniel Toben percebeu, em 2009, que um riacho perto de seu dormitório na Universidade Estadual da Carolina do Norte era repleto de garrafas plásticas. A partir daí, teve a brilhante ideia de começar a coletar o lixo no local e espalhou a ação por todo estado, em grupos que surgiram organicamente.

Como consequência, as pessoas começaram a se engajar com as publicações que ele fazia em seu Facebook pessoal, e então começou um projeto de financiamento coletivo para essas coletas voluntárias.

Com o dinheiro que coletou, foi possível comprar um caminhão que ampliou ainda mais a capacidade de lixo que era capaz de coletar. Durante suas expedições, descobriu locais de despejo ilegais de petróleo, além de recuperar centenas de produtos tóxicos para o meio-ambiente, como óleo, tinta, pesticidas e outros.

O ativista e coletor incentiva outras pessoas a fazerem o mesmo. “Qualquer um pode fazer isso também. Você pode obter o tipo certo de luvas e sacos de lixo em qualquer posto de gasolina e fazê-lo sozinho, não é um trabalho ruim”, afirmou Daniel.

O rapaz já tem um aplicativo que mostra os locais que ele já passou realizando seu serviço comunitário, e nem mesmo a pandemia de coronavírus o impediu de continuar realizando os seus serviços.