Notícias » Curiosidades

Manicômio insólito da Era Vitoriana usava fotos de pacientes para promover cura inexistente

Manicômio Bedlam divulgava fotos de antes e depois dos pacientes para divulgar o instituto

Daniela Bazi Publicado em 20/11/2019, às 08h00

None
Getty Images

Fotos tiradas no manicômio Bethlehem Royal Hospital, mais conhecido como Bedlam, localizado em Londres, no ano de 1850 revelam como o instituto da Era Vitoriana usava imagens de pacientes que ainda sofriam de diversas doenças mentais para promover uma suposta cura.

Fundado ainda durante o reinado de Henrique III, o manicômio usava fotos de antes e depois para mostrar ao mundo a cura dos pacientes que foram tratados em Bedlam.

Escondendo a verdade sobre o que acontecia nos bastidores, o chamado “The Bedlam Asylum” ficou famoso por ter um conhecimento rudimentar sobre saúde mental, e por tratamentos diferenciados como deixar os pacientes pendurados em cadeiras de cabeça para baixo girando por algumas horas, que foi inventado por Erasmus Darwin, avô de Charles Darwin, e era chamado de terapia rotacional.

Um dos casos divulgados foi o de Eliza Josolyne, que deu entrada no manicômio em 1857, com melancolia aguda, um tipo de depressão grave. Seu tratamento foi divulgado como bem-sucedido, mas estava longe de ser real. Eliza permaneceu em uma ala especial até sua morte, 50 anos depois.

Enquanto alguns eram divulgados, outros pacientes como Emma Riches eram forçados a entrar na instituição. Emma entrou pela primeira vez quando foi  diagnosticada com depressão pós-parto, aos 27 anos, e retornou a Bedlam mais três vezes durante sua vida.

Emma Riches em fotos que foram divulgadas pela Instituição / Crédito: Divulgação

 

Harriet Jordan entrou aos 24 anos, em maio de 1958, por paranoia aguda. Quando tiradas suas fotos, o antes (esquerda), Harriet está com roupas velhas, com uma aparência frágil, sem olhar diretamente para a câmera e com os braços cruzados.

Já em sua foto de depois (direita), após alguns meses de tratamento, ela aparece com roupas novas, sorrindo e olhando diretamente para a câmera. Na época, os médicos disseram que Jordan teria sofrido uma completa transformação de insana para convalescente, quieta e bem comportada.

Fotos de divulgação do antes e depois de Harriet Jordan / Crédito: Divulgação

 

William Green, que deu entrada no ano de 1857, aos 33 anos, também teve suas fotos divulgadas. Diagnosticado com paroxística e paranoia intermitente, em sua foto de antes (esquerda), ele aparece com o cabelo arrepiado, com o colarinho virado para cima, olhando para o lado com as mãos cruzadas. Enquanto no seu depois, conta com William de pé, em uma postura forte e confiante.

Fotos de divulgação do antes e depois de William Green / Crédito: Divulgação

 

 


Saiba mais sobre a Era Vitoriana através das obras abaixo:

A Era Vitoriana, Élio Chaves Flores e Iris Helena Guedes (2000)

link - https://amzn.to/2NLy4Ae

Vitória, a rainha: Biografia íntima da mulher que comandou um Império, Julia Baird e Denise Bottmann (2018) 

link - https://amzn.to/2NMzKJP

História Concisa da Grã-Bretanha, de W. A. Speck (2013)

link - https://amzn.to/33FeKdj

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.