Notícias » América Latina

Manuel Merino deixa a presidência do Peru em menos de uma semana no cargo

Ele foi pressionado a renunciar após a morte de dois estudantes durante protestos contra seu governo

Giovanna de Matteo Publicado em 16/11/2020, às 08h02

Manuel Merino só ficou 5 dias na presidência do Peru
Manuel Merino só ficou 5 dias na presidência do Peru - Wikimedia Commons

Manuel Merino assumiu a presidência do Peru há menos de uma semana, quando o ex-presidente Martín Vizcarra sofreu impeachment após ser acusado de corrupção, e já renunciou. 

O presidente interino deixou o cargo depois de ter sido pressionado por políticos que criticaram as ações repressivas que ocorreram contra os manifestantes que protestavam contra seu governo neste último fim de semana.

Os manifestantes foram às ruas pacificamente acusando o congresso de ter prosseguido em um golpe parlamentar. A noite eles foram surpreendidos com gás lacrimogêneo e chumbo de espingarda atirados pelos policias para repelir a aglomeração.

Os confrontos violentos resultaram em diversos feridos e duas mortes. Doze ministros de seu gabinete também renunciaram na manhã de domingo em decorrência dos incidentes.

Depois disso ele anunciou na televisão que estava deixando o cargo: "Quero que todo o país saiba que estou renunciando", concluiu Merino.