Notícias » Astronomia

Marte tinha rios há mais de 3,7 bilhões de anos

Pesquisa internacional analisou fotos da superfície marciana e comprovou a existências de grandes cursos de água

Paola Churchill Publicado em 14/05/2020, às 12h27

Imagem da superfície marciana
Imagem da superfície marciana - Agência Espacial Europeia

Uma pesquisa internacional divulgada pela revista Nature Communications revelou que há 3,7 bilhões de anos, Marte possuía rios que percorriam toda a extensão do planeta.

Os pesquisadores fizeram essa fascinante descoberta a partir de imagens enviadas pela câmera super potente High Resolution Imaging Science Experiment e pelo satélite Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) da Nasa. A tecnologia demonstrou que na superfície do Planeta vermelho havia grandes rios, que hoje estão soterrados.

Os depósitos desses antigos cursos de água podem ser vistos na parte norte ocidental da bacia marciana de Hellas, que era o local do maior rio do planeta há bilhões de anos. A pesquisa ainda indicou que o lago teria a profundidade de mais de sete quilômetros e um diâmetro de 2.300 quilômetros.

As fotos do satélite mostraram uma estrutura rochosa sedimentar bem preservada, com 200 metros de altura e 1,5 quilômetros de comprimento formada a partir de sedimentos de milhares de anos atrás comprovam que Marte possuía condições ambientais que possibilitavam a formação desses imensos rios.

Francesco Salese, da Internacional Research School of Planetary Sciences, foi um dos líderes da pesquisa e afirmou que as evidências são "cruciais para buscar formas de vida... As imagens de alta resolução permitiram ler as rochas marcianas como se fossemos muito próximos”.