Notícias » Estados Unidos

Massacre contra armênios é reconhecido por Biden como genocídio

A decisão do presidente dos Estados Unidos agrada a Armênia, mas contraria o governo turco

Penélope Coelho Publicado em 26/04/2021, às 09h14

Joe Biden, presidente dos EUA
Joe Biden, presidente dos EUA - Getty Images

De acordo com informações publicadas no último sábado, 24, pelo portal de notícias G1, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, reconheceu como genocídio o massacre sofrido pelo povo armênio no início do século 20.

Os ataques de responsabilidade do Império Otomano aconteceram durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918). Na ocasião, 1, 5 milhão de armênios morreram.

Biden atendeu a reivindicação histórica da Armênia — que possui uma grande comunidade nos EUA — justamente no dia que marcou os 106 anos do início dos ataques.

De acordo com o presidente, o reconhecimento surge para prevenir que algo assim aconteça novamente: “Todos os anos, neste dia, lembramos a vida de todos aqueles que morreram no genocídio armênio pelo Império Otomano e nos comprometemos a prevenir tal atrocidade de ocorrer novamente", afirmou o democrata.

A decisão de Biden teve uma boa recepção por parte do povo armênio, entretanto, o mesmo não aconteceu pelo lado turco, que nega o genocídio.

"Aconselhamos o presidente dos EUA a olhar para o seu próprio passado e presente", afirmou o porta-voz da presidência turca, Ibrahim Kalin, sobre o reconhecimento de Biden.


Sobre Joe Biden 

No dia 7 de novembro, a projeção da agência Associated Press confirmou que o candidato democrata Joe Biden conseguiu atingir 274 delegados — 4 a mais do que o necessário —, sendo eleito o 46º presidente dos Estados Unidos. O presidenciável disputava a vaga contra o republicano Donald Trump, que buscava a reeleição. 

O anúncio da vitória ocorreu após o término da apuração no estado da Pensilvânia. Biden também venceu na contagem de votos totais, com mais de 4 milhões de votos. Veículos como a CNN, The New York Times e NBC apontaram a vitória do democrata.

Joe Biden não apenas será responsável por tirar o título do ex-apresentador de ‘O Aprendiz’, como também baterá um recorde do antecessor: Será o mais velho a assumir o cargo de presidente dos Estados Unidos. Trumpjá havia declarado vitória no dia 4 de novembro, antes mesmo do encerramento da apuração.

Formado em história, ciência política e direito, Biden atuou por algum tempo como advogado antes ir para a área da política. Ele foi um senador bem-sucedido, certa vez tendo até seis mandatos consecutivos. 

As duas últimas vezes que tentou concorrer à presidência, não teve sucesso. Foi nessa segunda tentativa, inclusive, que ele se aproximou de Barack Obama, e os dois políticos acabaram formando a chapa que venceu as eleições de 2008 nos Estados Unidos. Biden foi o vice de Obama durante seus dois mandatos.