Notícias » Croácia

Mate Uzinic, arcebispo, pede perdão a homossexuais rejeitados pela Igreja, na Croácia

"Lamento que ainda haja católicos que não concordem com isso", escreveu o religioso em suas redes sociais

Giovanna Gomes, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 18/05/2021, às 11h51

Um fiel segura um terço
Um fiel segura um terço - Getty Images

Nesta terça-feira, 18, o arcebispo de Rijeka, Mate Uzinic, pediu perdão às pessoas LGBTs que se sentem rejeitadas pela Igreja Católica. De acordo com o UOL, No Dia Mundial contra a Homofobia, a Bifobia e a Transfobia, o religioso declarou em suas redes sociais que alguns católicos querem "servir a Cristona Igreja através da discriminação, agressão e violência, voltando-se contra os homossexuais."

Pedindo respeito, Uzinic acrescentou: "Lamento que ainda haja católicos que não concordem com isso." O clérigo vive em um país conservador no qual cerca de 90% dos habitantes são adeptos da religião. 

"Peço perdão às pessoas homossexuais, porque podem continuar se sentindo rejeitadas pela Igreja por esse motivo, e também porque não obtêm o acompanhamento pastoral a que deveriam ter direito", finalizou.

Apesar dos expressivos progressos realizados nos últimos anos em relação aos direitos dos LGBTs, a comunidade ainda segue sofrendo frequentemente com a discriminação na Croácia e nos demais países do leste europeu.