Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Entretenimento

Médico não acredita que dedo de Johnny Depp foi cortado por Amber Heard

Ator acusou ex-esposa de ter decepado dedo ao atirar garrafa de vodca contra ele; testemunha de Hard alega que Depp admitiu ter cortado o próprio dedo

Redação Publicado em 24/05/2022, às 10h28

Johnny Depp e Amber Heard no julgamento - Divulgação/Youtube/Law&Crime Network
Johnny Depp e Amber Heard no julgamento - Divulgação/Youtube/Law&Crime Network

O médico-cirurgião Richard Moore, especialista em procedimentos em mãos, testemunhou em favor de Amber Heard no tribunal em que ela é acusada de difamação pelo ex-marido, Johnny Depp. Para o médico, a atriz não foi responsável por decepar o dedo do artista.

Depp acusou a ex-esposa de ter jogado duas garrafas de vodca na direção dele durante uma discussão; uma delas se chocou contra a parede, e a outra teria se espatifado contra sua mão, mutilando seu dedo médio.

Durante depoimento, Moore afirmou que revisou registros médicos e alegou não acreditar nessa versão da história. Segundo o especialista, as imagens são consistentes em uma “lesão por esmagamento”.

"Não é consistente com o que vemos no padrão de lesão descrito ou nas fotografias clínicas. A ferida realmente não parece ser uma laceração de vidro afiada”, explicou o médico, segundo a Reuters.

Ele acrescentou, no entanto, que embora acredite que a lesão tenha sido causada por esmagamento e não por um corte, não tem como saber exatamente o que aconteceu no dia seguinte ao acidente.

De acordo com Heard, o ex-companheiro pode ter machucado o dedo no momento em que quebrou o telefone na parede, deixando-o em “pedaços” durante uma discussão que tiveram na época.

Relato de Depp

“Honestamente, eu não senti a dor a princípio (...) Eu senti um calor, e como se algo estivesse pendurado na minha mão. Então, eu olhei para baixo e percebi que a ponta de meu dedo tinha sido decepada, e eu estava olhando diretamente para meu osso, para a parte carnuda de dentro do dedo, e sangue estava se derramando", disse ao tribunal.

Foram apresentadas fotos e registros médicos do ferimento aos juízes. Na época do incidente, Johnny disse que aquilo havia sido causado por um acidente com as portas de sua casa, que precisou ser tratado por meses.

Testemunha negou que Amber foi responsável

Raquel Pennington, testemunha de Amber no caso, disse em depoimento por vídeo na última semana que Depp havia admitido a ela ter cortado a ponta do próprio dedo durante um incidente que aconteceu em março de 2015, na Austrália.

"Ele disse — não me lembro como ele disse — que cortou a ponta do dedo, mas quando a enfermeira o estava vestindo, eu queria ver — eu também tive uma lesão muito pequena — e continuei a ver a lesão durante todo o processo de cicatrização", revelou a testemunha. "Mas não me lembro como ele me contou como cortou", completou.