Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Saúde

Médico que inspirou Trump a defender kit covid morreu na última quinta-feira, 30

Vladimir Zelenko era um médico ucraniano e radicado nos Estados Unidos

Éric Moreira, sob supervisão de Wallacy Ferrari Publicado em 02/07/2022, às 09h28

Vladimir "Zev" Zelenko, médico que propagou o uso da hidroxicloroquina para tratamento de coronavírus - Divulgação/Instagram
Vladimir "Zev" Zelenko, médico que propagou o uso da hidroxicloroquina para tratamento de coronavírus - Divulgação/Instagram

O médico ucraniano Vladimir "Zev" Zelenko, radicado nos Estados Unidos e responsável por influenciar o então presidente Donald Trump a adotar e defender o uso de hidroxicloroquina, azitromicina e zinco no tratamento contra covid-19, morreu na última quinta-feira, 30, em Dallas, nos EUA. De acordo com sua esposa, Zelenko estava internado com um câncer de pulmão.

A fama do médico ucraniano se deu quando, em 2020, ele publicou no YouTube um vídeo que seria endereçado inicialmente a Donald Trump. No vídeo — que posteriormente foi removido por violar regras da plataforma —, o ucraniano se apresenta como um "simples médico do interior",

Nele, Zelenko descreve uma experiência que vinha desenvolvendo, onde cuidava dos pacientes sugerindo a combinação de hidroxicloroquina, azitromicina e zinco, sugeridos para indivíduos infectados pelo coronavírus e que fossem de grupo de risco. 

Na época, Zev alegou que chegou a tratar 700 pessoas com o que passou a ser chamado de 'kit covid', e ainda complementou dizendo que, desss, seis precisaram de internação, sendo que dois evoluíram para um quadro de pneumonia, dois necessitaram de intubação e um chegou a morrer, segundo o The New York Times, informação repercutida pela Folha de S. Paulo.

Vladimir "Zev" Zelenko, responsável pelo movimento apoiador do uso de cloroquina para tratamento de covid-19
Vladimir "Zev" Zelenko, responsável pelo movimento apoiador do uso de cloroquina para tratamento de covid-19 / Divulgação/Instagram

Segundo o médico, ainda, o tratamento só deveria ser receitado para pessoas que correspondessem aos grupos de risco na pandemia, ou seja, apenas pessoas com mais de 60 anos ou com doenças crônicas. Para ele, a escolha de grupos de risco para a indicação se deve pelos efeitos colaterais das drogas.

Nobel?

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou a dizer que o tratamento era "muito eficaz" e se tornaria "o maior divisor de águas na história da medicina". No entanto, posteriormente, a OMS derrubou a teoria, determinando que a hidroxicloroquina não deve ser utilizada no tratamento precoce.

Em março de 2021, uma série de notícias falsas correram afirmando que Vladimir Zelenko havia sido indicado a receber o prêmio Nobel da Paz por conta de sua participação no tratamento da pandemia. A notícia correu na internet e por isso chegou ao Brasil fortemente a ideia do tratamento, apoiado por Jair Bolsonaro.