Notícias » Europa

Medidas anti-covid são aprovadas pelo parlamento britânico

Votações ocorreram em meio a revolta do Partido Conservador contra Boris Johnson

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 15/12/2021, às 17h12

Boris Johnson, o primeiro-ministro do Reino Unido, em discurso nesta quarta-feira, 15
Boris Johnson, o primeiro-ministro do Reino Unido, em discurso nesta quarta-feira, 15 - Getty Images

O Parlamento votou medidas restritivas para combater o coronavírus na última terça-feira, 14, aprovando novas restrições em meio a uma rebelião dentro do partido deBoris Johnson: 99 parlamentares do Partido Conservador votaram contra as medidas propostas.

Os parlamentares fizeram três votações, e podiam aprovar — ou não — o uso de passaportes sanitários em aglomerações, a obrigatoriedade da vacinação de funcionários da saúde que estão na linha de frente e a obrigação do uso de máscaras em grande parte dos ambientes fechados.

Segundo o portal de notícias O Globo, todas as medidas foram aprovadas, mas o Partido Conservador britânico, ao qual Boris Johnson pertence, trouxe 99 votos contra a implementação de passaportes sanitários. No total, a proposta recebeu 269 votos a favor e 126 contra.

Wes Streeting, que faz parte do Partido Trabalhista e é ministro da Saúde das Sombras, afirmou, logo depois da votação, que o número de votos contra as propostas do governo britânico dentro do Partido Conservador foi "muito maior do que prevíamos".

Enquanto isso, a média móvel de casos de covid-19 dentro do país continua aumentando, e Boris Johnson já falou com seu Gabinete sobre o "enorme aumento" de casos da variante Ômicron que deve ser batalhada pelo Reino Unido por meio de medidas restritivas.