Notícias » Família Real Britânica

Meghan Markle estará em cerimônia de homenagem à Lady Di, diz jornal

Fonte informou ao jornal que Markle que os Cambridges 'têm trabalhado arduamente para que todo o evento seja perfeito'

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 16/06/2021, às 17h55

Meghan e Harry reunidos em fotografia
Meghan e Harry reunidos em fotografia - Getty Images

Aparentemente, Meghan Markle teria interesse em participar da cerimônia de inauguração de uma estátua em homenagem à princesa Diana, mãe de seu marido, Harry.

Prevista para ser realizada no dia 1º de julho. A tentativa, no entanto, seria 'secreta', como revelou o jornal britânico The Mirror e repercutiu o UOL.

A reportagem explica que omissão em visitar o monumento teria sido consequência do possível desgaste da relação após a entrevista da dupla à apresentadora Oprah Winfrey, transmitida mundialmente. Com isso, a ida até Londres seria discreta.

A informação do The Mirror foi obtida por uma fonte próxima da monarquia, visando evitar com que o Harry esteja sozinho, ou seja ignorado, por outros familiares.

"Meghan e Harry sabem que o evento será dominado pelo príncipe William, Kate e seus filhos. Os Cambridges chamam o Palácio de Kensington de casa e têm trabalhado arduamente para que todo o evento seja perfeito”, informa a fonte. 

Sobre a abdicação de Harry e Meghan

Em janeiro de 2020, Harry e sua esposa, Meghan Markle, anunciaram através de um comunicado oficial que deixariam a condição de membros seniores da família real britânica. Após a decisão, eles começaram a trabalhar para se tornarem financeiramente independentes, sem deixar de apoiar a rainha Elizabeth II.

O casal revelou que a decisão veio após meses de reflexão e discussão interna, e que a transição foi escolhida para que possam desempenhar “um novo papel progressivo dentro desta instituição”.

Harry e Meghan se casaram em maio de 2018 e tiveram seu primeiro filho, Archie Harrison, em maio de 2019. O casal era o sexto na linha de sucessão ao trono, ficando atrás do príncipe Charles, do príncipe William, e dos sobrinhos George, Charlotte e Louis.

Relembre o comunicado completo abaixo.

“Após muitos meses de reflexão e discussões internas, optamos por fazer uma transição este ano, começando a desempenhar um novo papel progressivo dentro desta instituição. Pretendemos voltar atrás como membros "seniores" da Família Real e trabalhar para nos tornar financeiramente independentes, continuando a apoiar totalmente Sua Majestade a Rainha.

É com seu encorajamento, principalmente nos últimos anos, que nos sentimos preparados para fazer esse ajuste. Agora, planejamos equilibrar nosso tempo entre o Reino Unido e a América do Norte, continuando a honrar nosso dever para com a Rainha, a Commonwealth e nossos patrocínios.

Esse equilíbrio geográfico nos permitirá criar nosso filho com uma apreciação pela tradição real em que ele nasceu, além de proporcionar à nossa família o espaço para se concentrar no próximo capítulo, incluindo o lançamento de nossa nova entidade beneficente.

Esperamos ansiosamente compartilhar todos os detalhes deste emocionante próximo passo no devido tempo, enquanto continuamos a colaborar com Sua Majestade, a Rainha, o Príncipe de Gales, o Duque de Cambridge e todas as partes relevantes. Até lá, aceite nossos mais profundos agradecimentos por seu apoio contínuo".