Notícias » Estados Unidos

Membro da Câmara dos Lordes se envolve em polêmica depois de chamar Kamala Harris de "indiana"

Harris, nascida e criada nos Estados Unidos, tem a mãe nascida na Índia e o pai jamaicano

Caio Tortamano Publicado em 09/11/2020, às 15h52

Membro da Câmara dos Lordes, Lord Kilclooney e Kamala Harris
Membro da Câmara dos Lordes, Lord Kilclooney e Kamala Harris - Divulgação / Wikimedia Commons

Mesmo depois de ter seu nome marcado na história como a primeira vice-presidente mulher dos Estados Unidos, Kamala Harris não se tornou imune aos comentários preconceituosos de políticos influentes. Membro da Câmara dos Lordes do Reino Unido, Lord Kilclooney se referiu a política eleita como "A Indiana", fazendo referência a origem da família de Harris.

“O que acontece se Bidendecide seguir em frente e a indiana se torna presidente. Quem então vira vice-presidente?” escreveu Kilclooney em sua conta no Twitter. A repercussão negativa do comentário fez com que membros do parlamento britânico pressionassem o lorde para que ele se retratasse.

Apesar de ter se pronunciado, Lord Kilclooney — cujo nome é John Taylor — não se desculpou pelo comentário, muito menos considerou a sua fala racista. De acordo com o britânico, ele não sabia o nome da vice-presidente eleita dos Estados Unidos, e se referiu a ela por conta de sua origem.

“Enquanto Biden se orgulha de ter origens irlandesas e Harris certamente tem orgulho de suas raízes indianas, retiro minha referência a ela como indiana uma vez que parece ter chateado algumas pessoas”, voltou a afirmar o parlamentar na rede social.

Diversos membros do Parlamento Britânico classificaram o comentário de Kilclooney como racista. John Taylor é um ex-vice-líder do Partido Unionista do Ulster, na Irlanda do Norte, que agora ocupa uma vaga vitalícia na Câmara dos Lordes como uma espécie de conselheiro.