Notícias » Brasil

Membro do PCC, que estava na lista de mais procurados do país, é preso

Foragido desde 2006, o acusado, conhecido como Zequinha, era integrante do Primeiro Comando da Capital, o PCC

Redação Publicado em 17/09/2020, às 13h30

Luciano Castro de Oliveira, criminoso conhecido como Zequinha
Luciano Castro de Oliveira, criminoso conhecido como Zequinha - Divulgação/Polícia Militar do Estado de São Paulo

Na cidade de Tejupá, interior de São Paulo, a polícia estadual prendeu hoje, 17, Luciano Castro de Oliveira, criminoso conhecido como Zequinha. Ele era tido como o principal ladrão de bancos dentro do Primeiro Comando da Capital (PCC), e estava na lista do Ministério da Justiça entre os 22 criminosos mais procurados do país.

De acordo com o UOL, o ministério da justiça descrevia Zequinha como atuante em todos os estados do país e também em outras nações da América do Sul. O homem era tido como culpado por organização criminosa, lavagem de dinheiro e crimes contra o patrimônio.

Oliveira estava em fuga desde 2006, quando era investigado por um assalto a banco ocorrido no Paraguai. Essa, porém, não teria sido a única vez que agiu no país vizinho, tendo assaltado uma transportadora de valores em Ciudad del Este.

O acusado foi encontrado em uma espaçosa casa dentro de um sítio, às margens da represa Jurumirim, a 280 quilômetros da capital paulista, perto de Avaré. A primeira vez que foi preso foi em 1992, por roubar um banco em Campinas. Na ocasição, Zequinha acabou sendo solto dois anos depois.

A Secretaria de Segurança Pública anunciou a prisão de Oliveira detalhando a captura: “foi realizado um esquema estratégico que envolveu equipes da Força Tática do 12º e 53º Batalhão de Polícia Militar do Interior e agentes da Delegacia de Investigações Gerais de Avaré”, afirmou a instituição em nota.