Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Sequestro

Menina de 12 anos ajuda polícia a resolver crime após escapar de sequestrador

Participação da garota foi fundamental na investigação realizada nos Estados Unidos

Redação Publicado em 03/08/2022, às 17h29

Fotografia do local onde o sequestrador morava - Divulgação/ FOX News
Fotografia do local onde o sequestrador morava - Divulgação/ FOX News

No estado norte-americano do Alabama, a ajuda de uma garota de 12 anos foi uma peça-chave na investigação criminal que colocou José Paulino Pacual-Reyes, de 37, atrás das grades na última terça-feira, 2. 

A jovem havia sido sequestrada pelo homem, porém foi capaz de fugir de seu cativeiro, e acabou sendo encontrada andando através de uma área rural por um motorista que a colocou em contato com as autoridades. 

De acordo com informações repercutidas pelo The Washington Post, teve então início uma investigação criminal que duraria cerca de 24h, e terminaria com a vítima direcionando a polícia para a casa de seu captor. 

Os oficiais acabaram encontrando dois cadáveres em composição no local onde morava o criminoso, que recebeu três acusações de homicídio, uma de sequestro e duas de abuso de cadáver. A identidade das outras vítimas ainda não foi determinada. 

História de horror

A menina de 12 anos, por sua vez, foi descrita por Jimmy Abbett, o xerife da região onde o crime ocorreu, como "uma heroína".

Antes de terminar colaborando com as autoridades, ela havia passado cerca de uma semana em cativeiro, onde permaneceu amarrada às pernas de uma cama, sofreu agressões físicas e foi forçada a beber álcool. De forma inteligente, a jovem foi capaz de se libertar após mastigar suas amarras. 

Ainda segundo o The Washington Post, o desaparecimento da garota não havia sido reportado por ninguém. 


+ O Aventuras na História está no Helo! Não fique de fora e siga agora mesmo para acessar os principais assuntos do momento e reportagens especiais. Clique aqui para seguir.