Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Menino de 3 anos morre após ficar 13 meses com prego preso no pulmão

Situação ocorrida na Bahia cria divergência entre município e a família da criança

Redação Publicado em 07/07/2022, às 07h52

O menino de 3 anos que ficou com prego em seu pulmão - Divulgação/ TV Bahia
O menino de 3 anos que ficou com prego em seu pulmão - Divulgação/ TV Bahia

Um menino de três anos morreu na Bahia na terça-feira, 5, após ser internado diversas vezes desde 2021 por engasgos devido a um objeto não identificado em exames. Em uma última visita feita no Hospital Municipal de Canavieiras, foi descoberto um prego preso no pulmão da criança.

"Levei para o hospital, na mesma noite. Chegando lá, o médico olhou e falou que não tinha nada na garganta da criança. Nós voltamos", falou o pai do menino, Cosme Conceição, em entrevista à TV Bahia.

Segundo o UOL, os responsáveis pelo jovem Cauan Araújo Conceição ficaram desesperados após as primeiras consultas não conseguirem detectar os motivos pelos quais ele não se sentia bem constantemente.

"Ele ficava sentindo febre e tossindo demais. De um tempo para cá a dor foi começando a chegar. Uma dor do lado direito dele, ele chegava a andar torto, para o lado", disse a mãe da criança, Clarice Araújo.

Sem um direcionamento, decidiram pagar uma consulta na clínica particular que investigou com mais detalhes o caso e descobriu a presença do objeto no seu pulmão. Ele foi encaminhado ao Hospital Geral do Estado, em Salvador, passou por uma cirurgia para a retirada do objeto e ficou dois dias internado na UTI do local.

Após a operação, o menino não resistiu e morreu com um quadro de broncopneumonia depois de ter os dois pulmões perfurados pelo prego.

Família e governo municipal

Para a TV Bahia, a prefeitura de Canavieiras alega que a família só buscou os esforços hospitalares no dia 27 de junho. Porém, ao saber da declaração, os pais do menino disseram que obtém diversas comprovações das buscas desde junho de 2021.

Uma investigação ao nível estadual será aberta ainda essa semana para apurar o caso.