Notícias » Arqueologia

Metalúrgicos da Idade do Ferro já pensavam em sustentabilidade há 3 mil anos

No deserto de Dubai, pesquisadores encontraram indícios de reciclagem, com restos de cerâmica transformados em ferramentas úteis à metalurgia

Isabela Barreiros Publicado em 14/01/2020, às 07h00

Artefatos encontrados pelos pesquisadores em Dubai, Emirados Árabes Unidos
Artefatos encontrados pelos pesquisadores em Dubai, Emirados Árabes Unidos - Arabian Archaeology and Epigraphy (UAE)

Arqueólogos encontraram evidências que povos que viviam na região do deserto de Dubai há pelo menos 3 mil anos já tinham um pensamento “verde” em relação à reciclagem. Eles descobriram ferramentas feitas de restos de cerâmica, que provavelmente poderiam ter sido descartados, mas foram transformados em artefatos úteis à metalurgia do período.

A descoberta foi feita no sítio arqueológico de Saruq Al Hadid, localizado em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Escavações vêm sendo feitas no local desde 2002, mas o mais recente achado aconteceu nesta semana e envolve pelo menos 2.600 novas peças.

Além das ferramentas adaptadas, foram encontrados outros objetos que datam da Idade do Ferro como armas, enfeites, joias e itens religiosos feitos de cobre, bronze, ferro, ouro ou prata.

“É um fato interessante que alguns milhares de anos atrás, os habitantes deste local implementaram a reciclagem. Os vasos de cerâmica quebrados não foram jogados fora, mas apenas levemente modificados e utilizados como ferramentas”, explicou a responsável pela escavação Karol Juchniewicz ao portal científico Science in Poland.