Notícias » Espaço

Meteorito que caiu nos EUA em 2018 pode ajudar cientistas a entenderem a origem da vida

A rocha contém compostos orgânicos que “provavelmente foram entregues à Terra primitiva por meteoritos e podem ter contribuído para os ingredientes da vida”

Isabela Barreiros Publicado em 28/10/2020, às 13h41

Filmagem da queda do meteorito e a rocha aproximada
Filmagem da queda do meteorito e a rocha aproximada - Divulgação/Field Museum

Em 16 de janeiro de 2018, um meteorito caiu em um lago congelado em Michigan, nos Estados Unidos. Agora, um novo estudo revelou que a rocha é composta por compostos orgânicos que podem dar pistas aos cientistas sobre a criação da vida na Terra.

Segundo Philipp Heck, curador do Field Museum em Chicago e líder da pesquisa, “este meteorito é especial porque caiu em um lago congelado e foi recuperado rapidamente. Era muito imaculado”. O meteorito iluminou o céu nos EUA, viajando a mais de 30 mil km/h.

Ele explicou: “pudemos ver que os minerais não foram muito alterados e depois descobrimos que continha um rico estoque de compostos orgânicos extraterrestres”. “Esses tipos de compostos orgânicos provavelmente foram entregues à Terra primitiva por meteoritos e podem ter contribuído para os ingredientes da vida”.

Os cientistas conseguiram identificar substâncias “puras” que são a base para a formação de aminoácidos, gorduras, DNA e outros compostos biológicos essenciais para o desenvolvimento da vida no geral na Terra.

É sabido para os pesquisadores que a origem da vida no planeta deu-se principalmente a partir de compostos à base de carbono, mas ainda não foi possível entender de onde eles vinham. 

A partir da pesquisa, é possível construir a hipótese de que um meteorito muito grande caiu na Terra há bilhões de anos, trazendo essas substâncias com ele, possibilitando, assim, a vida. Esse é apenas o começo de uma pesquisa que continuará sendo feita nos próximos anos.