Notícias » Arqueologia

Método revolucionário de datação arqueológica pode mudar conhecimento sobre cerâmicas pré-históricas

A nova técnica parte de leituras microscópicas, que permitem acessar mais informações que o radiocarbono

André Nogueira Publicado em 08/04/2020, às 08h25

Cerâmicas da China Antiga
Cerâmicas da China Antiga - Wikimedia Commons

Uma equipe internacional de pesquisadores divulgou um novo método desenvolvido em laboratório para a datação de objetos arqueológicos com precisão muito maior que técnicas anteriores. Com a nova forma, a localização de cerâmicas, vidros e outras estruturas da Pré-História será muito mais qualificada, a partir da leitura química de ácidos graxos.

A descoberta comandada pelo pesquisador britânico Richard Everhed, da Universidade de Bistrol, foi divulgada pela revista Nature e partiu de uma questão prática: cerâmica é o artefato mais frequentemente encontrado na arqueologia. Segundo a publicação, o método se baseia na localização de produtos orgânicos praticamente invisíveis nos poros do material, que são processados na forma de ácidos.

Para tanto, é realizado um método chamado cromatografia gasosa preparativa, que revela materiais que, antes, não eram acessíveis, permitindo a leitura em radiocarbono individual das partículas. Isso supera a necessidade de massas significativas de matéria na datação de produtos, que complicava a pesquisa com cerâmicas.

Ruínas neolíticas de Çatalhöyük / Crédito: Wikimedia Commons

 

A correção do novo método foi feita a partir de testes realizados em cerâmicas da Europa, Oriente Médio e África Saariana, além de assentamentos neolíticos em Çatalhöyük, Turquia. "A precisão da datação de ácidos graxos com o protocolo de pesquisa usado é maior do que outros materiais orgânicos usados ​​até hoje para datação por radiocarbono", afirma Arkadiusz Marciniak, da Faculdade de Arqueologia da Universidade Adam Mickiewicz, Polônia, ao site Zwiadowca Historii.

 “Além disso, o método também permite determinar com precisão o tempo de consumo de vários tipos de alimentos, como por exemplo, leite. A precisão de todos os métodos existentes de datação de cerâmica, como tipologia ou série, é geralmente menor que esse novo método”, completa.