Notícias » Brasil

MG: Após 31 meses, corpo da 261ª vítima é localizada em Brumadinho

Os restos mortais são de uma funcionária que morreu junto ao marido, deixando dois filhos com apenas 10 meses de idade

Wallacy Ferrari, sob supervisão de XXXX Publicado em 26/08/2021, às 13h46

Juliana Creizimar com os filhos
Juliana Creizimar com os filhos - Arquivo pessoal

Durante uma expedição de buscas nas imediações da Mina Córrego do Feijão durante a tarde da última quarta-feira, 26, mais uma vítima do rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, foi localizada, 31 meses após a tragédia; trata-se do corpo de Juliana Creizimar de Resende Silva, que faleceu em 25 de janeiro de 2019, aos 33 anos, como informa o UOL.

Os restos mortais foram retirados já em completo estado de decomposição, sendo identificada apenas por exames de arcada dentária, que apresentaram compatibilidade. Com o achado, trata-se do 261º corpo localizado após o incidente com a barragem controlada pela Vale, restando apenas 9 pessoas desaparecidas.

Inicialmente, o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) divulgou uma nota confirmando que tratava-se de uma mulher, localizada após 2 anos e 7 meses de trabalhos ininterruptos, que prosseguiram após o achado. 

Ontem, em vídeo via Twitter, a instituição confirmou que exames da Polícia Civil apontaram que os restos pertenciam a funcionária, que trabalhou por mais de 10 anos no local. Juliana faleceu junto ao marido, Dennis Augusto Silva, deixando dois filhos, na época com 10 meses de vida.

Confira o vídeo divulgado pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais: