Notícias » Curiosidades

Miar durante audiência faz com que acusado de matar mãe e tia seja expulso do tribunal

Homem se autodenomina Floda Reltih, Adolf Hitler ao contrário

Isabela Barreiros Publicado em 27/10/2021, às 12h10

Julgamento de Nicolas Gil Pereg, na Argentina
Julgamento de Nicolas Gil Pereg, na Argentina - Divulgação/Youtube/UOL

Durante uma audiência que julgava um caso de duplo feminicídio em Mendoza, na Argentina, o réu, de 40 anos, começou a miar e não parou mesmo quando a juíza o advertiu, o que fez com que ele fosse expulso do tribunal.

O julgamento que analisava o caso de Nicolas Gil Pereg teve que ser interrompido após o acontecimento inesperado. Ele é acusado do homicídio de sua mãe, Phyria Saroussy, e sua tia, Lily Pereem, que foram para Mendoza visitá-lo há dois anos.

O isralense foi apelidado de “homem gato” pela imprensa local, como aponta a Reuters, com informações do jornal La Nación, ao começar a miar depois da magistrada questioná-lo o seu nome. Depois, ele acabou não parando com os “miaus”.

Gil Pereg não mudou a postura mesmo após a juíza do caso repreendê-lo pelos miados e não respondeu a nenhuma pergunta feita, o que resultou na intervenção da polícia, que o retirou da sala após sua expulsão por parte da autoridade

Acusado de duplo homicídio, o homem é um ex-soldado e engenheiro eletrônico. Isralense, deixou seu país natal para abrir um restaurante em Mendoza, na Argentina, mas dizia ser norueguês e se autodenominava Floda Reltih, Adolf Hitler ao contrário.

Assista ao vídeo a seguir: