Notícias » Europa

Milão poderá impor uso de bracelete para agressores de mulheres

Medida "vai aumentar a prevenção dos feminicídios”, diz presidente-coordenador do setor penal

Paola Orlovas, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 21/12/2021, às 13h19

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Getty Images

Foi anunciado por meio de nota pelo presidente-coordenador do setor penal de Milão,Fabio Roia, nesta terça-feira, 21, que agora juízes e procuradores devem impor o uso de braceletes eletrônicos para agressores de mulheres.

Roia autorizou que juízes italianos podem ordenar o uso de braceletes para casos de “medidas cautelares” que devem ser tomados na relação com “investigados-condenados de crimes feitos por motivo de gênero e contra a pessoa” para assim poder “reforçar as exigências de proteção da pessoa ofendida”.

A nota do presidente-coordenador do setor penal de Milão também contou com o apoio de Roberto Bichi, o presidente do Tribunal de Milão, e dos procuradores Riccardo Targetti e Letizia Mannella, de acordo com informações da agência italiana ANSA. 

O documento italiano busca destacar que os dispositivos eletrônicos de controle podem ajudar em casos que necessitam medidas cautelares, quando combinados com afastamento ou proibição de aproximação de residências familiares.

E, na prática, vai aumentar a prevenção dos feminicídios"m acrescentou Fabio Roia