Notícias » Saúde

Ministério da Saúde declara fim de estado de emergência devido à Covid

Marcelo Queiroga anunciou a mudança no domingo e disse quais serão as próximas medidas de combate ao vírus

Alan de Oliveira | @baco.deoli Publicado em 18/04/2022, às 07h32 - Atualizado às 08h07

Marcelo Queiroga, ministro da Saúde
Marcelo Queiroga, ministro da Saúde - Getty Images

Na noite de domingo (17), o ministro da Saúde, MarceloQueiroga, anunciou o fim do Estado de Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional decorrente da pandemia de COVID-19.

"Nos próximos dias será editado um ato normativo disciplinando esta decisão. Esta medida, no entanto, não significa o fim da Covid-19", esclareceu o ministro.

Segundo Queiroga, a condição é favorável para essa mudança de status devido ao baixo número de contágios e principalmente, de mortes pela doença em todo país. Fato causado pela vacinas aplicadas em toda população, já estando na quarta dose para alguns grupos de mais riscos. Neste domingo foram registrados 2.243 novos casos da doença, totalizando 30.248.082 total de infecções registradas no Brasil.

Ficaram em 22, o número de mortes causadas pela doença nas últimas 24 horas, assim como afirmou o Ministério da Saúde.

Implicações do anúncio

O Estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional, joga um holofote nas ações das gestões públicas em todas as regiões do país, a terem como prioridade, o combate à doença através de medidas provisórias e investimentos. Sem essa urgência, a verba no combate fica disseminada e dá mais liberdade para os governantes focarem em outras questões de seus respectivos estados e cidades.

O presidente Jair Bolsonaro dizia, ainda em março, que já deveria rebaixar o nível de alarde do Ministério da Saúde, em frente à pandemia.

Na ocasião, o ministro rebateu as falas do presidente e segurou a questão em seu gabinete para apenas agora - em meados do meio do mês de abril, poder dar esse veredito.