Notícias » Coronavírus

Ministério da Saúde e Instituto Butantan acordam distribuição nacional da CoronaVac

Uma vez adquiridas pelo Governo Federal, as doses da vacina devem ser distribuídas de forma gratuita para todo o país

Pamela Malva Publicado em 10/01/2021, às 09h30

Imagem meramente ilustrativa de vacina
Imagem meramente ilustrativa de vacina - Divulgação/Pixabay

O último sábado, dia 09, foi bastante movimentado para os desenvolvedores da CoronaVac. Para começar, o Ministério da Saúde e o Instituto Butantan fizeram um acordo para a distribuição das vacinas do laboratório paulista.

Segundo informações da Reuters, via UOL, os órgãos concordaram que todas as doses da CoronaVac produzidas em São Paulo serão compradas pelo Governo Federal. Assim, o medicamento será utilizado no Plano Nacional de Operacionalização.

Na quinta-feira, 07, o Ministério da Saúde assinou a compra de 46 milhões de doses da vacina do Instituto Butantan. Uma vez que a CoronaVac for autorizada pela Anvisa, então, a imunização será disponibilizada em âmbito nacional e de forma gratuita.

Imagem meramente ilustrativa de vacina / Crédito: Divulgação/Pixabay

 

Ainda no sábado, o colunista Jamil Chade noticiou que a Sinovac deve submeter dados da CoronaVac à OMS na próxima semana, visando a liberação mundial da vacina. Em resposta, a Anvisa afirmou que "a eventual entrada da vacina CoronaVac no consórcio Covax não altera os procedimentos de análise na Anvisa”.

Em nota enviada ao UOL, a agência deixou claro que “qualquer vacina para ser usada no Brasil depende de autorização da Anvisa, conforme a legislação nacional”. O Instituto Butantan, por sua vez, decidiu “aguardar os desdobramentos para se manifestar".