Notícias » Crimes

Mistérios Sem Soluções: após estreia na Netflix, corpo de rapaz morto em 2004 é exumado

Alonzo Brooks foi encontrado sem vida após ir a uma festa no Kansas, nos Estados Unidos. O caso foi considerado um crime de ódio

Vanessa Centamori Publicado em 23/07/2020, às 11h04

Alonzo Brooks, jovem morto em 2004
Alonzo Brooks, jovem morto em 2004 - Divulgação/Netflix

Uma versão reboot da série documental de 1987, Mistérios Sem Soluções, estreou na Netflix neste mês de julho. A produção chamou a atenção para o caso do homicídio de Alonzo Brooks, morto em 2004 após ir a uma festa no Kansas, nos Estados Unidos. Agora, o FBI exumou hoje o corpo dele e as investigações estão reabertas.

Na série, uma recompensa de 100 mil dólares é ofertada a quem ajudar as autoridades. Desde a estreia do documentário, a família da vítima relatou que novas pistas estão sendo reveladas, segundo o site TMZ.

O crime, considerado de ódio, ocorreu em abril de 2004, quando a vítima foi até uma festa em La Cygne. Um dos amigos de Brooks contou que ele brigou com um dos convidados da festa por causa de uma garota. No entanto, continuou no local mesmo após a briga. A celebração tinha poucas pessoas negras, entre elas, o próprio jovem assassinado e os amigos dele.

Desde então, Brooks ficou desaparecido, somente as botas e seu chapéu foram encontrados em uma rua na frente da festa. Ele só foi localizado, sem vida, no dia 1 de maio. O cadáver estava em um riacho próprio à área e o resultado da autópsia foi inconclusivo.

O problema era que o corpo já estava em estado avançado de decomposição. Embora hipóteses variadas tenham sido levantadas sobre a morte, os familiares da vítima disseram que ele não cometeu suicídio ou se afogou de modo acidental. Há grandes suspeitas de que seja um homicídio.