Notícias » Inglaterra

Misterioso assassinato do século 15 pode ter solução depois de anos

Novas evidências foram analisadas em 2020 e revelaram o culpado pela morte de dois príncipes

Larissa Lopes, com supervisão de Penélope Coelho Publicado em 06/02/2021, às 08h20

Reconstrução facial de Ricardo III
Reconstrução facial de Ricardo III - Getty Images

Um estudo recente realizado pela Universidade de Huddersfield, na Inglaterra, ressaltou a teoria de que o rei inglês Ricardo III foi ‘um grande vilão’, já que ordenou a morte de seus dois sobrinhos.

Como repercutido pela revista Galileu, a execução teria acontecido numa disputa de Ricardo com seu irmão Eduardo IV pelo trono britânico. A teoria que coloca o nobre como assassino está registrada na peça “Richard III”, de William Shakespeare, datada de 1592, e também no livro “A história do rei Ricardo III”, de Thomas More.

No estudo, de nome “More on a Murder” - publicado em dezembro de 2020 em um periódico -, o historiador Tim Thornton diz que as evidências podem isentar os homens que foram considerados culpados na época, e conectá-las a Ricardo III.

Thornton afirma que dois cortesãos políticos famosos naquele tempo eram filhos de Miles Forest, uma das pessoas mais cotadas como ‘culpado’. E, por sinal, o escritor Thomas More - que escreveu a obra sobre o crime - trabalhava na Corte ao lado dos filhos de Forest.

“Ele [Thomas More] não estava escrevendo sobre pessoas imaginárias. Agora temos motivos substanciais para acreditar que o detalhe do relato de More sobre os assassinatos é plausível", declarou o historiador em comunicado. E completou: “Este foi o maior mistério de assassinato da história britânica, porque não podíamos confiar em More como um relato do que aconteceu – até agora".