Notícias » Arqueologia

Moedas de ouro puro cunhadas há mil anos são desenterradas em Jerusalém

A descoberta foi feita perto do Muro das Lamentações e está em um ótimo estado de conservação

Isabela Barreiros Publicado em 10/11/2020, às 07h00

As moedas descobertas em Jerusalém
As moedas descobertas em Jerusalém - Divulgação - Afna Gazit/IAA

A Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA) anunciou que uma escavação arqueológica realizada perto do Muro das Lamentações, em Jerusalém, desenterrou quatro moedas de ouro puro que foram cunhadas há pelo menos mil anos. 

Em comunicado, Robert Kool, especialista do IAA, explicou que a descoberta data de um período conturbado na política da região. Os objetos datam dos anos entre 940 e 970,  "uma época de mudanças políticas radicais", segundo o pesquisador.

“O perfil das moedas encontradas na jarra é um reflexo quase perfeito dos eventos históricos. Esta foi uma época de mudança política radical, quando o controle sobre Eretz Israel passou do califado abássida sunita, cuja capital era Bagdá, Iraque, para as mãos de seus rivais xiitas - a dinastia fatímida do Norte da África", explicou.

As moedas foram encontradas dentro de um pequeno jarro e "estavam em excelente preservação e imediatamente identificáveis, mesmo sem limpeza", conforme escrito por Kool.

“Quatro dinares [moeda] era uma soma considerável de dinheiro para a maioria da população, que vivia em condições difíceis na época. Era igual ao salário mensal de um funcionário menor, ou quatro meses de salário de um trabalhador comum", disse.

Reforçando a importância histórica do achado, o especialista disse que "esta é a primeira vez em cinquenta anos que um esconderijo de ouro do período fatímida foi descoberto na Cidade Velha de Jerusalém".