Notícias » Astronomia

Molécula de 4 bilhões de anos, encontrada em Marte, sugere que o planeta pode ter sido habitado

Descoberta indica que o local já apresentou condições favoráveis para o início da vida

Fabio Previdelli Publicado em 29/04/2020, às 13h00 - Atualizado às 13h30

Imagem ilustrativa de Marte
Imagem ilustrativa de Marte - Pixabay

Um grupo de pesquisadores encontrou material orgânico contendo nitrogênio em minerais carbonáticos de um meteorito marciano. É provável que esse conjunto de compostos químicos tenham sido preservados por 4 bilhões de anos — desde a era Noachian de Marte.

Como os minerais carbonatos geralmente precipitam das águas subterrâneas, essa descoberta sugere que o planeta vermelho já foi úmido e rico em material orgânico, o que o possibilitou de ser habitado, ou que apresentasse condições favoráveis para o início da vida.

A busca por compostos orgânicos em Marte já dura décadas e, embora estudos recentes da exploração do planeta — feita por rovers — tenham detectado fortes evidências de material natural marciano, pouco se sabe de onde eles vieram; quantos anos têm; quão amplamente distribuídos e preservados podem estar; ou qual poderia ser sua possível relação com a atividade bioquímica.

Além do carbono, o nitrogênio também é um elemento essencial para a vida terrestre e um rastreador útil para a evolução do sistema planetário. No entanto, devido a limitações técnicas anteriores, o elemento ainda não havia sido medido no meteoro Allan Hills 84001 — encontrado na região da Antártica, em 1984.

Um fragmento de rocha do meteorito marciano ALH 84001 (à esquerda). Uma área ampliada (à direita) mostra os grãos de carbonato de cor laranja na rocha / Crédito: Koike et al. (2020) Nature Communications

 

Entretanto, essa nova pesquisa, que foi conduzida pela equipe conjunta ELSI-JAXA, usou técnicas analíticas de última geração para estudar o conteúdo de nitrogênio dos carbonatos presente no Allan Hills 84001. Agora, o grupo está confiante de que encontrou a primeira evidência sólida, em 4 bilhões de anos, de orgânicos marcianos antigos contendo nitrogênio.

Apesar da novidade, os pesquisadores concordam que ainda existem muitas questões importantes em aberto: como, de onde vieram esses matérias orgânicos contendo nitrogênio?. “Existem duas possibilidades principais: elas vieram de fora de Marte ou se formaram em Marte. No início da história do Sistema Solar, Marte provavelmente foi inundado com quantidades significativas de matéria orgânica, por exemplo, meteoritos ricos em carbono, cometas e partículas de poeira. Alguns deles podem ter se dissolvido na salmoura e presos dentro dos carbonatos”, explica Atsuko Kobayashi, do Instituto de Ciências da Vida Terrestre (ELSI).

O líder da equipe de pesquisa, o cientista Mizuho Koike, do Instituto de Ciências Espaciais e Astronáuticas da Agência Aeroespacial do Japão, acrescenta que, alternativamente, as reações químicas no início de Marte podem ter produzido os orgânicos contendo nitrogênio no local.

De qualquer forma, dizem, essas descobertas mostram que havia nitrogênio orgânico em Marte antes dele se tornar o planeta vermelho que conhecemos hoje. O início de Marte pode ter sido mais parecido com a Terra, menos oxidante, mais úmido e rico em orgânicos. Talvez até fosse "azul".