Notícias » Brasil

Morador de rua se desculpa por detalhar polêmica traição: "Eu poderia ter ponderado"

Givaldo Alves de Souza se tornou conhecido nacionalmente após ser pivô de um caso extraconjugal

Wallacy Ferrari Publicado em 31/03/2022, às 14h55

Givaldo em entrevista
Givaldo em entrevista - Divulgação / Ricardo Caiafa

O morador de rua Givaldo Alves de Souzase desculpou publicamente, pela primeira vez, com os envolvidos no polêmico caso em que foi pivô de uma traição em Planaltina, no Distrito Federal.

Ele lamentou a repercussão das falas sobre passagens íntimas que teve com a esposa do personal trainer, avaliando que não teve a sensibilidade necessária em entrevistas sobre o caso.

Gostaria de pedir desculpas primeiramente a ela, às meninas da minha família, a minha mãe e todas vocês [mulheres]. [...] Não sou o tipo de homem de abrir fatos íntimos para ninguém, nem para amigos. Fui infeliz ao relatar um fato que eu poderia ter ponderado, não soube conciliar as coisas do jeito correto", explicou ao canal de Ricardo Caiafa no YouTube.

Uma advogada consultada pelo portal R7 acrescentou que, mesmo tratando-se de fatos, a descrição pública dos mesmos com detalhes que abordem a intimidade da mulher, somado a exposição em veículos de mídia, podem se enquadrar como um crime no artigo 139 do Código Penal por difamação.

Relembre o caso

Eduardo Alves, que espancou o morador de rua com quem encontrou sua mulher, defendeu posteriormente a defendendo de um abuso sexual. O vídeo feito pela câmera de segurança que registrou a agressão, por sua vez, viralizou nas redes sociais.

Giraldo Alves, o homem em situação de rua, explicou em uma entrevista ao jornal Metrópole que suas interações com a esposa do personal teriam ocorrido a convite dela, sendo assim consensuais. 

Ele estaria andando na rua quando foi chamado para "namorar". O momento íntimo foi interrompido pela chegada de Eduardo, que trocou socos com Giraldo. "Eu não fiz nenhum mal para ser agredido (...) Sou a única vítima", relatou o homem na mesma conversa.