Notícias » Espanha

Morre aos 101 anos Juan Romero, último sobrevivente espanhol dos campos nazistas

O homem recebeu o reconhecimento do país dois meses antes de falecer — após as lutas na Guerra Civil espanhola contra o fascismo

Wallacy Ferrari Publicado em 05/10/2020, às 13h26

Retrato fotográfico de Juan Romero na juventude
Retrato fotográfico de Juan Romero na juventude - Divulgação

Juan Romero, o último sobrevivente de mais de 7,5 mil espanhóis enviados ao campo de concentração de Mauthausen, na Áustria, morreu no último domingo, 4, na França. O óbito foi anunciado pelo governo espanhol em nota oficial, que descreveu o homem como um "herói" pelos esforços anti-fascismo.

Nascido em 1919 na cidade de Córdoba, Juan era adolescente quando a guerra civil espanhola estourou, quando preferiu lutar pelo lado republicano — inclusive sendo ferido na Batalha do Ebro. Ao ingressar na Legião Estrangeira Francesa, passou a ser alvo dos nazistas, sendo capturado no verão de 1940. Na ocasião, mais de 5,2 mil companheiros de luta foram assassinados, escravizados ou morreram de fome.

Apenas no início de 2020 seu compromisso com a nação espanhola foi reconhecido pelo governo; em agosto, a visita da vice-primeira-ministra do país, Carmen Calvo, foi até sua residência em Ay, no nordeste da França, e concedeu-lhe um certificado de honra ao mérito pela força durante as perseguições e opressões.

Na noite de ontem, o presidente Pedro Sánchez manifestou pesar ao saber da morte de Juan, expressando as condolências pela rede social Twitter: "Juan Romero, o último sobrevivente espanhol do campo de concentração de Mauthausen, faleceu. Minha memória para um herói do nosso país que lutou contra o fascismo, pelas liberdades e em defesa da democracia. Um abraço para seus familiares e amigos”.